Família de jovem morta em Higienópolis volta a cobrar justiça

Foi enterrado ontem no Cemitério Valle dos Reis, em Taboão da Serra, o corpo da estudante Caroline Silva Lee. A jovem de 15 anos foi assassinada em um assalto na Rua Sabará, em Higienópolis, na zona central, na madrugada de domingo. Caroline voltava a pé de uma festa com o namorado, Jardel Nascimento, de 24, quando os dois foram abordados pelos ladrões. Assaltantes levaram pertences do casal e um deles baleou a adolescente no pescoço.

O Estado de S.Paulo

23 Outubro 2012 | 03h06

Ainda chocado, Nascimento não quis falar sobre o crime. Afirmou apenas que Caroline era dedicada e amorosa.

A cerimônia reuniu de 20 a 30 pessoas, entre parentes e amigos. A mãe da jovem, Maria do Sacramento Lee, de 40 anos, voltou a cobrar justiça. "Quero que eles (os criminosos) peguem 40 anos de cadeia", afirmou.

Crime. Os três bandidos estavam em um Fiat Idea que tinham roubado no dia 14 no Campo Belo, na zona sul. Após o crime, Marcos Vinicius Correa Gomes, de 19 anos, Alex Rodrigues Venancio e Claudinei Avelino Modesto, ambos de 18, foram perseguidos pela polícia e presos. Em depoimento no 27.º Distrito Policial (Campo Belo), eles confessaram o crime. Gomes disse que fez os dois disparos que mataram Caroline. Segundo a polícia, ele disse que "é isso o que acontece com quem reage a roubo".

Os três foram levados ontem ao CDP de Guarulhos, na Grande São Paulo. Eles vão responder por latrocínio (roubo seguido de morte) e roubo duplamente qualificado. A pena mínima, somadas as duas sentenças, é de 33 anos de prisão. / CAMILA BRUNELLI

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.