Família de gerente de banco é mantida refém durante toda a noite

Criminosos invadiram casa de funcionário cerca de 20h30 e, depois de passarem a noite, fizeram gerente entregar dinheiro do cofre de agência antes de liberar vítimas

estadão.com.br

08 Março 2012 | 09h17

SÃO PAULO - O gerente de uma agência bancária no município de Ipeúna, no interior de São Paulo, e a família foram mantidos reféns por três homens armados da noite de terça-feira, 6, até a manhã do dia seguinte. As vítimas não chegaram a ser amarrados ou agredidos, mas receberam, constantemente, ameaças de morte.

 

Segundo a polícia civil, a família foi rendida quando chegava à residência em Rio Claro, por volta de 20h30. Logo após entrarem na casa, dois sequestradores disseram saber que ali morava um gerente do banco. Exigiram o dinheiro do cofre da agência bancária onde ele trabalhava para liberar as vítimas.

 

O gerente ficou preso em casa com quatro sequestradores até a manhã do dia seguinte. O resto da família foi levado por integrantes da quadrilha para uma casa em uma estrada de terra na entrada principal de Ipeúna.

 

Ao amanhecer, o gerente foi sozinho até a agencia bancária onde trabalha e retirou todo o dinheiro que estava no cofre, com o conhecimento de funcionários do banco que foram informados sobre o que estava ocorrendo.

 

Em seguida, entregou o dinheiro aos bandidos que haviam permanecido em sua casa durante toda a madrugada e o aguardavam num local indicado por eles, na Rodovia SP-191. Os criminosos pegaram o dinheiro e fugiram.

O gerente retornou ao banco em Ipeúna, onde permaneceu até receber uma ligação telefônica de um dos criminosos, por volta de 10h30 horas de quarta-feira, 7, com a informação sobre o local onde estava sua família.

 

A Delegacia Seccional ainda não tem informações sobre o valor total em dinheiro entregue aos sequestradores. Os autores do crime ainda não foram identificados.

Mais conteúdo sobre:
Assalto banco sequestro

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.