Família de Eloá terá novo apartamento em Santo André

Mãe da garota pediu à CDHU que fosse realizada uma permuta, por conta do trauma vivido no antigo

Ítalo Reis, estadao.com.br

29 de outubro de 2008 | 20h39

A Secretaria Estadual da Habitação informou nesta quarta-feira, 29, que a mãe de Eloá, Ana Cristina Pimentel, solicitou um apartamento novo para a Companhia de Desenvolvimento Habitacional e Urbano (CDHU) e que algumas opções já foram apresentadas a ela para que a permuta seja realizada. "Dada a questão emocional do ocorrido (a morte da garota no apartamento), nos prontificamos a fazer isso", disse o chefe de gabinete da companhia, Paulo Sérgio Mendonça.   Veja também: Lindemberg sai do isolamento no presídio de Tremembé Juiz aceita acusação contra Lindemberg e pai de Eloá Leia a íntegra da denúncia entregue pelo promotor  Perguntas e respostas sobre o caso Eloá  Especial: 100 horas de tragédia no ABC   Mãe de Eloá diz que perdoa Lindemberg  Imagens da negociação com Lindemberg I  Imagens da negociação com Lindemberg II  Especialistas falam sobre o seqüestro no ABC Galeria de fotos com imagens do seqüestro  Todas as notícias sobre o caso Eloá          Eloá Cristina Pimentel, de 15 anos, morreu após receber dois tiros do ex-namorado Lindemberg Alves, de 22 anos, no desfecho trágico do cárcere privado mais longo da história de São Paulo. A amiga da garota, Nayara Rodrigues da Silva, de 15 anos, também foi mantida refém no apartamento em Santo André e baleada no fim do seqüestro. Mendonça afirmou que o único desejo de Ana é que a troca seja feita por outra residência também na cidade. "Não são muitas unidades (disponíveis), mas já localizamos. Agora esperamos a escolha dela".   De acordo com o chefe de gabinete do CDHU, a troca será por um local equivalente ao preço que Ana pagou pelo apartamento no Jardim Santo André, na periferia da cidade do ABC paulista, e que não deve ser muito diferente, já que as residências da CDHU seguem um padrão. "Em Santo André tem casa e apartamento". A permuta, como disse Mendonça, será feita para alguma unidade vaga, mas em um conjunto já construído. "Não temos unidades novas na cidade", justificou.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.