Família de criança picada por cobra vai pedir indenização

Menino de 4 anos foi atacado durante excursão da escola a centro ambiental na região de Sorocaba

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

18 Setembro 2013 | 14h36

SOROCABA - A família do aluno de 4 anos atacado por uma cobra, na segunda-feira, 16, durante excursão a um centro ambiental de Votorantim, região de Sorocaba, vai entrar com ação de reparação de danos contra a escola que organizou a visita e contra o Sítio Reino Animal, onde ocorreu o acidente. A criança visitava o local com outros 27 alunos acompanhada por um monitor que a incentivou a tocar a cobra, uma píton indiana, mas o animal o atacou com várias mordidas.

De acordo com a advogada Juliana Condotto, contratada pela família, além de a criança ter sido submetida a risco ao ter contato com a cobra, houve omissão de socorro. "Ao contrário do que foi informado, os funcionários do local não socorreram a criança após o ataque. Ela voltou para a escola no ônibus da excursão e a mãe só foi informada ao fim do período letivo", disse.

Segundo a advogada, a própria mãe entrou em contato com a pediatra da criança e levou o filho, que tinha a camiseta suja de sangue, para o hospital. "No hospital, foi extraído da mãozinha do menino o dente da cobra." Segundo ela, em razão dos ferimentos causados pela cobra a criança está traumatizada e sob acompanhamento médico. "Ela terá de ser assistida por psicólogo. Já entrei com a queixa-crime e vou protocolar esta semana na Justiça ação de reparação por danos morais e materiais para que os responsáveis arquem com todo o tratamento necessário."

A direção do Sítio Reino Animal informou que, após o acidente, a criança recebeu atendimento no local e que se coloca à disposição da família para dar a assistência necessária à criança.

Mais conteúdo sobre:
Cobra

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.