Família de atropelador de ciclista é ameaçada de morte, diz advogado

Defensor afirma que a mãe de Alex Kozloff Siwek, de 21 anos, recebeu telefonemas ameaçando ela e o filho de morte

Caio do Valle, O Estado de S. Paulo

12 Março 2013 | 12h50

Atualizada às 14h07

SÃO PAULO - Um dos advogados do universitário Alex Kozloff Siwek, de 21 anos, afirmou nesta terça-feira, 12, que a família do jovem - acusado de atropelar o operador de rapel David Santos Souza, de 21 anos, arrancando-lhe o braço direito na Avenida Paulista - está sofrendo ameaças de morte por telefone.

"A mãe do Alex, lamentavelmente, tem recebido alguns telefonemas na residência ameaçando ela, ameaçando o filho de morte. Então, a família também está passando por um momento muito tenso e de sofrimento", disse o defensor, Pablo Naves Testoni.

Ele acrescentou que o pedido à Justiça para soltar Siwek foi feito com base no "perfil" de Siwek, que é réu primário e tem residência fixa.

"A vítima será, sim, ressarcida. E a família pretende colaborar com tudo o que puder para atenuar a dor da família (de Souza)", afirmou ainda Testoni.

O auto de prisão em flagrante atribuiu a Siwek, que jogou o braço amputado de Souza no Córrego Ipiranga, na zona sul, quatro crimes. Agora, um juiz deve avaliar se existem quesitos para Siwek permanecer preso provisoriamente. O sorteio da vara criminal e do magistrado que cuidará do caso devem sair hoje, segundo estimativa de Testoni. O mérito deverá ser julgado amanhã.

Caso o juiz indefira o pedido de soltura de Siwek, feito por seus advogados na segunda-feira, 11, os defensores vão entrar com um habeas corpus no Tribunal de Justiça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.