Fama veio com padre Marcelo Rossi

Ela ficou conhecida no início dos anos 2000, nas apresentações do padre Marcelo Rossi. Aos 10 anos, cantava ao lado do sacerdote sucessos como Rei dos Reis. Atualmente com 22 anos, Camila Provenzale Titinger cursa o último ano de Canto em Música na Universidade Estadual Paulista (Unesp).

/ CAMILA BRUNELLI, O Estado de S.Paulo

01 Março 2012 | 03h05

Camila cantou em público pela primeira vez aos 7 anos, em um casamento em que sua mãe, pianista, se apresentava. "Pedi para acompanhá-la na música do filme A Bela e a Fera (Sentimentos)". Pouco depois, fez teste para o programa Gente Inocente, da Rede Globo, e acabou contratada. "Eu fazia a parte teatral, que homenageava o artista entrevistado." Logo apareceu um convite do padre Marcelo Rossi para gravar uma música juntos e a parceria deu certo. Chegou até a gravar um CD somente seu.

Quando concluiu o ensino médio, descobriu o mundo da música erudita. "Minha mãe trabalha bastante com música clássica, foi ótimo."

A cantora acaba de voltar da Itália, onde conheceu teatros e conservatórios consagrados. Atualmente, ela se apresenta com orquestras do Estado e já venceu dois concursos de canto lírico: melhor voz feminina Maestro Carlos Gomes - Concurso Estímulo para Cantores Líricos, e 13.ª Mostra Competitiva Maranhense de Canto Lírico (Maracanto).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.