Faltam metas específicas para zeladoria da cidade

O objetivo de qualquer governo deveria ser aumentar a qualidade de vida da população e, no caso das prefeituras, os serviços de zeladoria são essenciais. Entre os 170 Indicadores de Referência de Bem-Estar do Município (IRBEM) definidos pelos paulistanos em consulta pública feita pelo Movimento Nossa São Paulo com 40 mil pessoas, oito estão relacionados aos cuidados com a cidade.

Análise: Oded Grajew, O Estado de S.Paulo

23 de julho de 2010 | 00h00

Numa segunda fase, por meio de uma pesquisa realizada em parceria com o Ibope, descobrimos que o paulistano se importa com a aparência de São Paulo - o que passa pela conservação dos espaços públicos, revitalização de parques e praças, melhoria nas calçadas e limpeza das ruas, por exemplo. E todos esses indicadores têm hoje nota abaixo da média, segundo a última medição da satisfação dos munícipes, feita no fim de 2009.

Mas o maior problema é que, dos oito itens, cinco sequer possuem metas estabelecidas pela Prefeitura na Agenda 2012. Como a população elegeu esses indicadores como importantes, é crucial que a administração determine objetivos claros para que os trabalhos de zeladoria na cidade fiquem à altura da expectativa da população. Com metas específicas, os serviços seriam executados de maneira mais técnica e com mais credibilidade.

É FUNDADOR DO MOVIMENTO NOSSA SÃO PAULO

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.