Falta de saída para o porto causa reclamações

A passagem pelo meio do canal atenderá ao tráfego urbano. Mas não contemplará veículos de carga - com exceção de alguns que fazem o "vira" entre as cidades e têm de percorrer 43 km. Sem saída direta para o porto, a proposta desagradou à Companhia Docas e à prefeitura de Santos. O Conselho de Autoridade Portuária (CAP) já havia emitido recomendação para a construção no início do canal. "Vamos trabalhar com os governos estadual e federal para viabilizar uma segunda ligação", disse o presidente do CAP, Sérgio Aquino.

Renato Machado, O Estado de S.Paulo

12 de agosto de 2011 | 00h00

"O porto não é a prioridade nesse projeto", justificou o secretário do Desenvolvimento Metropolitano, Edson Aparecido. Ele ressaltou que o túnel no início do canal poderia ser um "Rodoanel ao contrário". "Atrairia caminhões para dentro das cidades, com estrago urbanístico."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.