Falta de luz prorroga análise de prisão preventiva de Mizael

Queda de energia aconteceu às 12h45; expediente do Fórum de Guarulhos foi suspenso às 14h15

Julia Baptista, da Central de Notícias

13 de julho de 2010 | 19h26

SÃO PAULO - A falta de luz no Fórum de Guarulhos, na Grande São Paulo, impediu que o juiz Jayme Garcia dos Santos Júnior da Vara de Execuções Criminais analisasse o pedido de prisão preventiva de Mizael Bispo dos Santos, ex-namorado de Mércia Nakashima e principal acusado da morte da advogada.

 

Veja também:

link Defesa de ex-namorado de Mércia entra com pedido de habeas corpus

link Vigia nega ter recebido dinheiro para participar do assassinato

video Assista a trecho de depoimento do vigia

 

O Tribunal de Justiça não soube informar quando o pedido será analisado. A queda de energia aconteceu às 12h45 e o expediente do Fórum foi suspenso às 14h15. O pedido de reversão de prisão temporária, de 30 dias, para prisão preventiva, por tempo indeterminado, foi feito pelo Ministério Público na manhã de ontem.

 

O advogado Samir Haddad Junior, que defende o policial aposentado, entrou com um pedido de habeas corpus no Tribunal de Justiça de São Paulo (TJ-SP) por volta das 15h30 desta terça-feira, 13. A solicitação deve ser encaminhada para a desembargadora da 12ª Câmara Criminal, Dra. Angélica de Almeida.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.