Falsos policiais torturam e sequestram mulher

Criminosos fingiram ser da Polícia Civil para tentar extorquir dinheiro de comerciante, mas foram presos na zona sul

WILLIAM CARDOSO, O Estado de S.Paulo

19 Janeiro 2013 | 02h01

Quatro homens foram presos ontem em um acesso à Ponte João Dias, em Santo Amaro, zona sul de São Paulo, após tentarem se passar por policiais civis para sequestrar e torturar uma comerciante de 35 anos. Os bandidos vestiam camiseta e colete com símbolo do Departamento Estadual de Investigações Criminais (Deic).

Foram presos o representante comercial Marcelo de Almeida, o autônomo Ivan Carlos de Lacerda, ambos de 42 anos, o motorista Antonio Carlos Dias Apolinário, de 58, e o comerciante Valdery de Araújo, de 29. Os três primeiros abordaram a vítima em um estabelecimento comercial em Sapopemba, na zona leste, e disseram que, como ela não tinha alvará de funcionamento, deveria acompanhá-los. Um dos bandidos ficou no local para "preservar a área" após a "voz de prisão".

A comerciante foi levada em um Fiat Siena, onde foi extorquida pelos falsos policiais. Eles diziam a todo momento que sabiam que ela tinha dinheiro e, se não o entregasse o quanto antes, colocariam drogas nas coisas dela para que respondesse também por tráfico.

Quando passavam pela Marginal do Pinheiros, na zona oeste, Araújo entrou no veículo com uma máquina de eletrochoque - ele chegou ao local com um quinto homem, ainda não identificado, em um carro vermelho. Ele torturou a vítima, que, mesmo pressionada, continuou dizendo que não tinha o dinheiro pedido pelo bando. O bando não especificou a quantia.

Quando o grupo passava pela Vila Leopoldina, policiais militares perceberam que o carro tinha marcas de bala na lataria e passaram a persegui-lo. Durante a perseguição, os falsos policiais civis jogaram algemas, coletes e arma de choque pela janela e orientaram a vítima a dizer para os PMs que eram amigos. Na fuga, tentaram disparar contra outros carros para abrir passagem, mas a arma falhou.

O carro foi parado no acesso à Ponte João Dias. Com os criminosos, os PMs encontraram canivete, 19 algemas de plástico, duas algemas com chave, camiseta e colete com a inscrição Deic. O carro era roubado.

Os bandidos foram levados para o 91.º Distrito Policial (Ceagesp) e indiciados por extorsão mediante sequestro, tortura, receptação e formação de quadrilha.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.