Werther Santana/AE
Werther Santana/AE

Falsos fiscais da Receita são presos em Guarulhos

Empresário procurou a polícia por desconfiar da dupla; presos, eles tentaram subornar os policiais

Daniela do Canto, estadão.com.br

23 Abril 2009 | 06h05

Dois homens que se passavam por fiscais da Receita Federal para aplicar golpes em empresários e comerciantes de São Paulo e do ABC paulista foram presos na quarta-feira, 22, por investigadores da Delegacia Seccional de São Bernardo do Campo. A polícia chegou até Domingos Paonessa, 66 anos, e José Roberto Tadeu Chiamarelli, 44, depois de ser procurada por um empresário de São Bernardo do Campo que desconfiou da dupla.

 

O empresário foi procurado pelos acusados, que se identificaram como fiscais da Receita Federal, na semana passada. Eles disseram ao empresário que tinham disponíveis 300 aparelhos televisores LCD, diversos notebooks e dois veículos Mercedes Benz modelo CLK. A dupla afirmou ao empresário que o negócio era legal e que os bens, apreendidos pela Receita, iriam para um leilão oficial.

 

Depois de uma conversa, o empresário aceitou a oferta de dez televisores LCD de 52 polegadas da marca LG, modelo full HD, com conversor digital, cada um por R$ 2 mil, menos de 50% do valor praticado no mercado. A data marcada para a retirada foi a quarta-feira, em frente ao prédio da Receita Federal, ao lado do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Desconfiado de que aquilo pudesse se tratar de um golpe, o empresário procurou a Delegacia Seccional de São Bernardo pouco antes de ir para o local marcado e pediu apoio.

 

Policiais disfarçados acompanharam o empresário no encontro, por volta das 11 horas. Os R$ 20 mil foram entregues aos acusados, que afirmaram que em seguida buscariam as mercadorias. O delegado Fabiano Fonseca Barbeiro, da Seccional de São Bernardo, explicou que eles foram presos nesse momento porque, em vez de tomarem a direção do prédio da Receita, foram na direção oposta, na tentativa de fugirem com o dinheiro.

 

Ainda conforme o delegado, quando foram presos os acusados tentaram subornar os policiais, dizendo que conseguiriam pelo menos R$ 30 mil para serem liberados. Eles foram autuados em flagrante por tentativa de suborno e corrupção ativa consumada, mas ainda devem responder pelos outros crimes que cometeram. De acordo com Barbeiro, cada um dos outros golpes nos quais está confirmada a participação da dupla vai gerar um novo inquérito policial. O delegado afirmou que a polícia já identificou outras oito vítimas dos falsos fiscais.

Mais conteúdo sobre:
Guarulhosfalsos fiscaisprisão

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.