Falso toque de recolher faz PM reforçar o patrulhamento no interior de SP

Segundo a polícia, no meio da tarde um indivíduo passou em alguns estabelecimentos comerciais de Campinas dizendo que era para fechar as portas às 17h

Ricardo Brandt - O Estado de S. Paulo,

28 Novembro 2012 | 18h52

CAMPINAS - A Polícia Militar reforçou o policiamento em dois bairros de Campinas, interior de São Paulo, após uma onda de boatos segundo o qual o comércio teria que fechar as portas mais cedo na tarde desta quarta-feira, 28.

O falso toque de recolher ocorreu nos bairros Jardim Santa Lúcia e Vila União, levando medo aos moradores de uma das regiões mais tranquilas da cidade. Há 15 dias, boatos de ataques também fizeram a PM aumentar o número de policiais nas ruas em alguns bairros da região de divisa entre Campinas, Sumaré e Hortolândia - área onde fica o complexo penitenciário local.

O coordenador de operações do 47º Batalhão da PM, capitão Edilson Santos, responsável pelas áreas do Jardim Santa Lúcia e Vila União, informou que no meio da tarde um indivíduo passou em alguns estabelecimentos comerciais da Vila União dizendo que era para fechar as portas às 17h.

"Identificamos uma pessoa que passou em alguns estabelecimentos, como depósitos de água, gás mandando fechar. Fomos até lá e constatamos que não havia fundamento. Mesmo assim, concentramos o número de viaturas nessa região para mostrar que a polícia está presente", afirmou o capitão.

Segundo a PM, os comerciantes não fecharam as lojas, mas dois centros de saúde da prefeitura acataram ao falso toque de recolher. Eles fecharam por volta das 17h, segundo a assessoria de imprensa da prefeitura. O centro de saúde do Santa Lúcia funciona até as 20h e o da Vila União até as 18h.

O setor de inteligência da PM busca identificar agora quem foi o responsável pelo falso toque de recolher.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.