Falso técnico furta cliente

TELEFÔNICA/VIVO - CASO DE POLÍCIA

O Estado de S.Paulo

14 Março 2013 | 04h20

Em 22/11/2012 um suposto técnico da Vivo TV esteve em minha casa para retirar o equipamento, pois me tornei assinante da NET. Tive uma desagradável surpresa ao perceber (no dia seguinte) que ele furtara o iPad da minha filha. Na verdade, convenceu a pessoa que trabalha em casa a entrar no apartamento, ligou as 2 TVs, andou de lá pra cá e levou o iPad. O mais complicado é que ligaram 2 dias antes no meu celular confirmando a hora da visita, ou seja, os bandidos têm acesso ao banco de dados da empresa para furtar as casas que realmente cancelam o serviço ou precisam de manutenção. Vinte dias depois apareceu outro técnico para retirar o equipamento e constatou a fraude que ocorre com frequência no meu bairro (Vila Olímpia/Moema). Havia registro de 12 casos em 10 dias. A história é sempre a mesma: alguém se diz funcionário da antiga TVA, entra nas casas, furta o que bem entende, deixa uma ordem de serviço com a descrição do trabalho feito e desaparece, inclusive com o equipamento, o qual, segundo o técnico, é comercializado nas favelas. Após 18 ligações de mais ou menos 45 minutos cada no SAC e de 3 visitas à Vivo no Jaguaré, nada foi feito. E ainda recebi uma proposta para voltar a ser assinante da Vivo! Não existe nenhum esforço em desbaratar a quadrilha que atua dentro da empresa e resolver o problema.

ADIL OLIVEIRA / SÃO PAULO

A Telefônica|Vivo informa que o caso do sr. Adil Oliveira está em acompanhamento pela área responsável. O cliente está ciente.

O leitor relata: O pessoal da Vivo ligou dizendo que acompanha o caso, mas não deu nenhum prazo para a solução efetiva.

PICO DO JARAGUÁ

Perigo na estrada

Mais de 300 pessoas usam a estrada que leva ao Pico do Jaraguá para fazer exercício, como caminhada, corrida e ciclismo. O absurdo é que todos os finais de semana entre 7 e 9 horas sobe uma turma de jovens voltando da balada, que estacionam no fim da subida da estrada e ficam bebendo e ouvindo funk. Será que a Polícia Militar (PM) não poderia fiscalizar o local e fazer o teste de bafômetro antes que alguém sofra algum acidente? Há poucos lugares em São Paulo abertos para a prática de exercício físico e o pouco que temos está sendo nos tirados por falta de segurança.

RONALDO FERREIRA / SÃO PAULO

A Polícia Militar esclarece que efetua o policiamento no local por meio de programas de policiamento como Radiopatrulhamento, Rocam e Força Tática. A solicitação do leitor foi encaminhada ao 49º Batalhão (1ª Companhia), para que sejam tomadas as providências necessárias quanto ao policiamento. Acrescenta que a população pode contar sempre com o apoio da PM pelo telefone 190.

O leitor reclama: A resposta da PM não condiz com a realidade. Basta aparecer no final de semana, fazer uma enquete entre os frequentadores para comprovar que nada mudou.

GOL - PROGRAMA SMILES

Resgate e uso difíceis

Procuro mais uma vez a ajuda da Coluna São Paulo Reclama, pois sozinho não consigo resolver uma questão simples que é resgatar minha senha no Smiles - programa de milhas da GOL. (Sem dizer que jamais consigo um voo para onde preciso com as milhas a que tenho direito, mas isso é outra história!) Estou há mais de 2 meses tentando resgatar as minhas milhas. Já enviei e-mails à empresa, liguei inúmeras vezes ao SAC, recadastrei meus dados e de nada adiantaram todos esses procedimentos. Dizem que, em 72 horas, vou receber a senha em um dos vários e-mails que passei, mas nunca a recebi. Minhas milhas estão expirando e quero resgatá-las, mas sem a senha isso não é possível! Tenho uma coleção de protocolos registrados. Não sei mais o que fazer!

MARCOS ASSIS

/ SÃO PAULO

A GOL informa que entrou em contato com o cliente, que recebeu a nova senha e atualizou o cadastro. A Central de Relacionamento da GOL diz que permanece à disposição 24 horas para solucionar quaisquer dúvidas pelo site www.voegol.com.br/Atendimento ou pelo telefone 0800 704 0465.

O leitor comenta: A companhia aérea conseguiu, depois de muito tempo, gerar uma nova senha. Passaram a mão, contudo, em 12.500 milhas. Só depois de muita reclamação e dor de cabeça me devolveram essas milhas, que vencem neste mês. Mas antes de toda essa trapalhada, o vencimento estava para 2015! Ou seja, continuam prejudicando o consumidor. O serviço Smiles continua sendo uma verdadeira piada (ou tragédia) para o cliente.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.