Falso policial tenta achacar cantor sertanejo

Um homem foi preso na noite de anteontem na Marginal do Tietê ao tentar extorquir dinheiro de um integrante de dupla sertaneja de São José do Rio Preto (SP). Outro suspeito fugiu após trocar tiros com policiais.

O Estado de S.Paulo

02 Março 2012 | 03h08

Guilherme Mozer de Souza e um comparsa abordaram o cantor em sua chácara, no interior. Com distintivos, apresentaram-se como "Denis" e "Julião", investigadores da Divisão de Investigações sobre Furtos e Roubos de Veículos e Cargas (Divecar). "Um deles tinha uma arma na cinta e ficava mexendo nela a todo momento", contou o cantor, que não quis identificar-se.

Estelionatários mostraram fotos da ex-empresa da vítima, de reforma de caminhões, alegando que haviam descoberto um desmanche. "Eles pediram R$ 1 milhão para não me prenderem. Depois, baixaram para R$ 60 mil. Desconfiei, primeiro porque o esquema não existia, depois porque eles diminuíram muito o valor." Eles então deram um número de telefone para agendar o pagamento.

O cantor procurou seu advogado, que confirmou que os nomes dos policiais eram reais, mas eles não estavam mais na Divecar e estavam trabalhando no dia da abordagem. A polícia então instruiu o cantor a marcar o encontro em um posto na Freguesia do Ó. Souza foi preso ao sair do carro. O falso Julião trocou tiros com os policiais e fugiu. / PEDRO DA ROCHA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.