Falsa bomba perto de sinagoga bloqueia rua em Santa Cecília

No início da tarde, agentes do Grupo de Ações Táticas Especiais explodiram uma mala preta na Alameda Barros

O Estado de S.Paulo

20 de junho de 2012 | 03h03

A suspeita de que uma bomba havia sido deixada na frente de uma sinagoga na esquina da Alameda Barros com a Rua São Vicente de Paula, em Santa Cecília, no centro da capital paulista, fez com que um quarteirão do bairro fosse fechado por cerca de duas hora na tarde de ontem. A suposta bomba estaria dentro de uma mala preta. Agentes do Grupo de Ações Táticas Especiais (Gate), da Polícia Militar, foram chamados até o local e explodiram a mala - que, na verdade, estava vazia.

A suspeita se deu após a mala ser deixada na esquina da rua. Segundo a polícia, funcionários da sinagoga chamaram a polícia após seguranças verem a mala deixada no local por um homem "bem vestido". A boataria na rua - não confirmada pela polícia - foi que o centro judaico havia recebido uma ameaça de bomba há poucos dias.

Agentes do Gate usaram aparelho de raio X para tentar descobrir qual era o conteúdo da mala. Em seguida, armaram um explosivo para abrir o objeto e o detonaram, sem causar danos à sinagoga ou às demais construções da rua.

A reportagem procurou funcionários da sinagoga para comentar o caso, mas eles disseram que ninguém falaria. / BRUNO RIBEIRO

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.