Falhas técnicas no Metrô

CAOS E TUMULTO NO TRANSPORTE PÚBLICO

O Estado de S.Paulo

27 Março 2013 | 02h03

Gritaria, choro, pessoas desmaiadas e com falta de ar. Essa é a situação que eu presenciei no dia 13/3, na Linha 3-Vermelha do Metrô, às 18h30, no horário de pico. Por uma falha técnica, os trens estavam circulando com velocidade reduzida e com maior tempo de parada, e foi o suficiente para o início de um caos. No vagão em que eu estava, as mulheres reclamavam de homens se aproveitando delas. Já outras pessoas reclamavam de falta de ar, pois o sistema de ventilação não funcionava. Quando o trem se aproximava lentamente das estações, um sentimento de pânico tomava conta de todos. As pessoas tentavam entrar e sair de qualquer maneira. Até quando teremos de passar por situações como essas no transporte público? Será que as autoridades esperam alguém morrer para tomar alguma providência?

LIDIANE SUMAN / SÃO PAULO

O Metrô informa que, apesar de suas equipes técnicas cumprirem diariamente rigoroso protocolo de manutenção, a ocorrência de falhas pode ocorrer por ser um sistema complexo. Quando há falhas na circulação, os usuários são prontamente informados pelo sistema de som das estações e trens, pelo site e redes sociais da companhia.

A leitora analisa: A resposta é sempre superficial e não diz nada em relação ao problema. Não explicam nem apontam uma solução. No dia 22/3 essa situação se repetiu. O Metrô apenas informa e orienta, mas não apresenta alternativas para o cidadão. Lamento que a companhia só tenha isso a dizer em relação aos problemas apresentados. Isso só mostra ainda mais o tamanho da fragilidade e a ineficiência do transporte público.

TERMINAL 2 - CUMBICA

Promessas de melhoria

Reclamo da empresa GRU Airport que administra o terminal 2 do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Ela fez propaganda de melhorias na infraestrutura, mas nada mudou. As salas VIP, que estavam com licitação vencida, foram desativadas para a empresa poder cobrar um aluguel mais alto, segundo soube pela mídia. Os banheiros internos, próximos ao portão de embarque, estavam com as torneiras amarradas com saco plástico e dois secadores de mão, quebrados. A segunda escada situada no embarque e desembarque foi retirada e os passageiros são obrigados a aguardar na pista por mais tempo. Já o painel luminoso do Portão de Embarque 17 C, no piso superior, está quebrado há mais de 90 dias. Já os portões 17 A, B, C são um verdadeiro inferno em dias normais. A GRU Airport não oferece estrutura para a circulação de muitas pessoas ao mesmo tempo. Fica impossível o acesso de um cadeirante, por exemplo. Outro detalhe é que as salas de espera não possuem bancos sinalizados destinados a idosos e portadores de necessidades especiais. O local necessita de melhorias administrativas urgentes.

ANDRÉ R. SPECK /SÃO PAULO

A Concessionária do Aeroporto Internacional de Guarulhos esclarece que várias melhorias foram realizadas nos terminais em operação, apesar de a transferência da gestão ter ocorrido há apenas 4 meses. Nesse período, a empresa aumentou as vagas de estacionamento, ampliou a reforma dos banheiros e instalou 900 placas de sinalização e de orientação aos passageiros. A empresa alega que tem consciência de que essas reformas não são suficientes para oferecer serviços de qualidade. Ressalta que uma reforma mais ampla nos atuais terminais exige o fechamento de uma ou mais áreas, prejudicando toda a operação e os que utilizam o aeroporto. A empresa diz que as mudanças serão realizadas a curto prazo.

O leitor discorda: A verdade é que os passageiros estão acostumados com banheiros quebrados, falta de sinalização e o desrespeito com os idosos. Quero ver como será na Copa.

CRUZAMENTO PERIGOSO

Semáforo quebrado

Desde o dia 12/3, dois semáforos da Rua Aspicuelta, na Vila Madalena, estão apagados. É uma situação perigosa, já que ficam em dois cruzamentos muito movimentados. Nunca há funcionário da CET no local. Na hora de aplicar multas, a CET é rápida e eficaz, mas na hora de cumprir o seu papel, ela simplesmente desaparece.

RENATO KHAIR /SÃO PAULO

A CET informa que os semáforos dos cruzamentos da Rua Aspicuelta com as Ruas Harmonia e Girassol apresentaram problemas de funcionamento e ficaram apagados, ou em amarelo piscante, nos dias 12, 13 e 14/3. As equipes de manutenção da CET foram acionadas e realizaram os reparos nos equipamentos.

O leitor informa: Eles arrumaram os semáforos. Mas no dia 21/3 novamente pararam de funcionar. A manutenção feita pela CET é péssima.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.