Falhas no serviço online

DETRAN-SP - 2.ª VIA DE CNH

O Estado de S.Paulo

12 de junho de 2012 | 03h02

Desde fevereiro tento obter a 2.ª via da carteira de habilitação (CNH) pelo serviço online do Detran-SP sem sucesso. Após solicitar o serviço e efetuar o pagamento da taxa, não recebi o documento no prazo previsto. Entrei em contato com o Detran em 19/3 e, em 27/3, fui informada de que meu documento seria entregue pelos Correios em 5 dias úteis. Em 20/4, como ainda não havia recebido nada, acessei o serviço online do Detran e, no link Acompanhamento de serviços de CNH, constava "solicitação de 2.ª via de CNH cancelada". Voltei a entrar em contato com o Detran, mas não obtive resposta. Em 24/5, ao acessar de novo o site, constava a informação: "CNH emitida em 30/3/2012".

CAMILA MALERONKA / SÃO PAULO

O Detran-SP informa que a CNH da leitora foi emitida em 30/3 e enviada pelos Correios. Após três tentativas, o documento não foi entregue porque não havia quem pudesse recebê-lo. A CNH ficou disponível para retirada na agência dos Correios e, depois, foi encaminhada para retirada na unidade Armênia do Detran-SP. Esclarece que a CNH não foi emitida antes porque não constava pagamento do serviço no sistema por causa de uma falha da rede bancária. A emissão foi providenciada logo após a leitora fornecer o comprovante de pagamento.

A leitora comenta: Na resposta eles não explicam por que, após a expedição da CNH, o site informava "solicitação de 2.ª via cancelada". Também não explicam por que o número de controle dos Correios para o acompanhamento do envio não aparecia na página do site. Também não citam um contato feito por mim em 20/4 que ficou sem resposta.

BUTANTÃ

Avenida abandonada

Desde abril aguardo retorno sobre um problema que se agrava sem nenhuma providência da Prefeitura. A Avenida Escola Politécnica está em estado de abandono, da Rodovia Raposo Tavares à Avenida Corifeu Azevedo Marques. A via está tomada por mato no canteiro central, nas laterais e calçadas. Em alguns locais o mato passa de 2 metros de altura e invade a pista, com risco de provocar acidentes. Em diversos pontos, há acúmulo de lixo e de entulho e o matagal serve de abrigo a marginais, ratos e insetos.

APPARICIO DE MELLO NETO

/ SÃO PAULO

A Subprefeitura Butantã esclarece que a Avenida Escola Politécnica recebe atenção dos serviços de manutenção e limpeza, como poda, varrição e limpeza de córrego dentro da rotina de programação da subprefeitura. Mutirões de limpeza são organizados para intensificar o trabalho na região e o próximo está programado para julho.

O leitor contesta: Ao contrário do que diz a resposta, a Avenida Escola Politécnica não recebe serviço de manutenção e limpeza periódico. No último mutirão, em março, o serviço foi incompleto, pois o mato foi cortado apenas em algumas áreas; no trecho próximo à Raposo Tavares a calçada continua intransitável. Nas proximidades da Estrada da Cachoeira a área pública lateral está também tomada pelo matagal.

SPEEDY TELEFÔNICA

Assinante antigo paga mais

Meus pais têm o serviço de internet Speedy há muitos anos e pagam cerca de R$ 70/mês para uma velocidade de 2 mega. Contudo, para novos clientes, a Telefônica/Vivo, no seu site, anuncia o mesmo serviço por R$ 54,90/mês. Em vez de reduzir o preço para os assinantes antigos, ela, de má-fé, não os avisa. Em 15/5 liguei para o 10315 para solicitar que me fosse cobrado o preço adequado à minha velocidade. Após muita espera, o atendente disse que para fazer a migração era preciso "consultar a disponibilidade". Liguei de novo e a atendente infomou que o preço do site vale por apenas três meses e que após esse período haveria uma elevação para o preço que atualmente pagamos, a menos que contratássemos o combo com TV por assinatura. Consultei o site e não há menção nenhuma sobre os três meses e que a condição para o preço oferecido é para quem tem o plano "Fale à Vontade". Temos esse plano, logo, não entendo por que não temos direito ao preço menor.

ILAN LAPYDA / SÃO PAULO

A Telefônica/Vivo informa que fez os ajustes necessários para o leitor pagar o valor promocional do Speedy.

O leitor comenta: Eles usaram a velha estratégia de postergar a questão: deram-me um ano de preço promocional, mas não informaram o preço a ser praticado futuramente. Por enquanto, temos apenas a palavra da funcionária. Não possuo nada por escrito e ainda não veio a primeira cobrança com o novo preço para verificação.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.