Falha no Metrô vai ser investigada 'com calma', diz Alberto Goldman

Governador afirma que 'não quer culpar ninguém que não tenha culpa'; quebradeira foi questionada

estadão.com.br,

22 Setembro 2010 | 16h41

SÃO PAULO - O governador de São Paulo, Alberto Goldman (PSDB), disse nesta quarta-feira, 22, que o incidente que parou a Linha 3 - Vermelha do Metrô de São Paulo ontem está sendo investigado com calma. "Trabalhamos com os dados que tínhamos ontem, vamos fazer uma investigação com calma para que não se culpe ninguém que não tenha culpa", afirmou.

 

Veja também:

linkLinha Vermelha do Metrô volta a ter problemas nesta 4ª

linkLinha Azul também registrou falha de manhã

linkFalha no metrô afeta mais de 250 mil usuários

especialEspecial: O dia de caos no Metrô

mais imagens Galeria de fotos da manhã caótica

 

Goldman voltou a falar sobre o incidente quando questionado por jornalistas ao visitar as novas instalações da Faculdade de Tecnologia (Fatec) da Cidade A.E. Carvalho, na zona leste da capital paulista. Ontem, ele disse que será instaurada sindicância e investigação policial para esclarecer as circunstâncias da pane que deixou os trens parados por mais de duas horas.

 

Nesta quarta-feira, ele classificou o incidente como "um fato inusitado". Segundo o governador, "o inesperado foi os 17 trens com vidros quebrados" quando era possível sair pelas portas. "Isso não está muito claro", completou.

 

De acordo com Goldman, o Metrô de São Paulo também estuda novas medidas de segurança. Ontem, a falha foi atribuída a uma blusa que ficou presa na porta de uma das composições.

Mais conteúdo sobre:
Metrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.