Falha na PF trava serviço de passaportes

Pelo segundo dia consecutivo, não foi possível fazer o agendamento pelo site da polícia e em vários postos a retirada do documento foi suspensa

Bruno Tavares, Renato Machado, O Estado de S.Paulo

29 de setembro de 2010 | 00h00

O sistema de agendamento de passaportes da Polícia Federal (PF) apresentou falhas pelo segundo dia seguido e prejudicou milhares de pessoas em todo o País. A PF informou que os serviços seriam restabelecidos até as 18 horas de ontem, mas o site da corporação continuava indicando que os itens "requerer passaporte" e "consultar agendamento" estavam indisponíveis até o fim da noite. Não há previsão para a normalização.

A falha técnica no sistema da Polícia Federal começou na manhã de anteontem. A corporação informou que apenas serviços de agendamento haviam sido prejudicados, mas milhares de pessoas também não conseguiram retirar passaportes - mesmo tendo recebido e-mail da PF indicando que estavam prontos.

Além disso, também houve lentidão no processo de entrevista e cadastro dos usuários. Isso porque todos os dados já registrados precisaram ser novamente fornecidos e cadastrados pelos agentes. A PF informou que a demora foi de cerca de 10 minutos, mas em alguns postos chegaram a suspender os serviços e recomendar que os interessados retornassem após a normalização. Diariamente, a PF emite em média 6,5 mil passaportes em todo o País.

Procura. A Superintendência da PF em São Paulo - a mais movimentada do País, responsável pela emissão de 60% dos passaportes nacionais - foi um dos locais onde não foi possível retirar os documentos prontos ontem. A empresária Daniela Isokaitis, de 29 anos, que tinha entrevista marcada no Consulado americano, lamentava ter de desembolsar mais US$ 140 por uma nova data.

"Recebi o e-mail da PF ontem e corri para buscar meu passaporte porque o consulado estava agendado para hoje (ontem)", disse. Com viagem marcada para 12 de outubro, Daniela teme não conseguir embarcar por falta de visto. Há um mês, ela conseguiu tirar o visto e o passaporte. Mas teve o carro furtado com o documento dentro. O jeito foi apelar para um passaporte de emergência, que custa o dobro. "Não estou com sorte."

A arquiteta Maria do Rosário Pereira teve de passar parte do dia do aniversário na porta da Superintendência. Surpreendida com a informação de que o sistema estava fora do ar, ela decidiu aguardar. "Tem sistema para tenta coisa, como não conseguem resolver isso?", indagou, entre um telefonema e outro com felicitações pelos 55 anos.

A psicóloga Sara Gontijo, de 27 anos, escolheu o pior dia para retirar passaporte. "Recebi e-mail da PF faz duas semanas e resolvi vir hoje (ontem)." Sara aguardou por 30 minutos, mas, sem solução para o problema, decidiu voltar outro dia.

PERGUNTAS & RESPOSTAS

1.

O que faço para tirar passaporte com urgência?

A Polícia Federal recomenda que as pessoas nessas condições compareçam a uma de suas unidades com a documentação necessária para tirar o passaporte e uma carta explicando o motivo da urgência.

2.

O que deve fazer quem já marcou o agendamento?

Pessoas que já fizeram agendamento devem comparecer normalmente para a 2ª etapa do procedimento. O único problema é que esse serviço está demorando mais que o normal.

3.

A entrega dos passaportes vai atrasar?

A PF diz que apenas agendamentos foram afetados, mas em SP usuários não conseguiam retirar documentos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.