Fala Lula: 'Yes, we can!'

Parte da decepção internacional com o desempenho de Lula no processo de paz deve-se, decerto, ao fato de não ser ele o Obama. Como aquele bebê da Família Dinossauro que identifica o pai pelo bordão "não é a mamãe!", a humanidade sente-se órfã do presidente americano aclamado em toda parte protagonista da nova ordem mundial. O pessoal que pagou pra ver o cara atuar reclama da substituição do ator principal, diga-se de passagem, com toda razão. Por mais que o texto seja o mesmo - "Yes, we can!" -, Lula não é o Obama!

, O Estado de S.Paulo

21 de maio de 2010 | 00h00

Mas também não tem culpa se, na hora que o espetáculo pegou fogo, o herói do script desapareceu de cena. Encontrava-se ontem no noticiário internacional aqui do Estado, caindo de pau na lei de imigração do Arizona. Com todo respeito ao presidente do México, que o acompanhava na espinafração ao rigor discriminatório de sua gente na fronteira do país vizinho, precisa ver se vai haver Arizona se não rolar acordo nuclear com o Irã.

Uma coisa, no entanto, é o Obama acreditar no entendimento! Outra é o Lula! Considerando-se que a superexposição de um deve-se à omissão do outro, está certo The Wall Street Journal quando diz em editorial que a culpa é de Barack Obama, que inventou o cara - e se mandou!

Páreo duro

Com sua prisão decretada em Los Angeles, a atriz americana Lindsay Lohan volta a disputar, em pé de igualdade, com Amy Winehouse o espaço dedicado à má notícia em

pessoa nas revistas de

celebridades. A cantora inglesa está ainda se recuperando do

último fim de

semana num hospital de Londres.

Vida alheia

Na saída do posto de vacinação contra a gripe suína, Miguel Falabella teve uma reação surpreendente: pegou uma cachorra na rua a caminho de casa! Está cuidando da bichinha como se fosse uma filha.

Pé-frio x pé-quente

Para quem prometeu acabar com o oba-oba na seleção, o beija-mão no Palácio do Planalto rumo ao hexa é uma exceção que Dunga abriu para dividir com Lula a responsabilidade por qualquer infortúnio na África do Sul. Se tudo der certo, o técnico terá Fátima Bernardes para repartir os louros da vitória

Dunga é pinto

Para escapulir ao cerco da imprensa, Maradona atropelou um cinegrafista da TV argentina. E tem jornalista brasileiro - ô, raça! - que ainda reclama do Dunga. Francamente!

Concorrente à altura

Geraldo Alckmin terá concorrente à altura nas urnas! O PSB lança hoje a pré-candidatura de Paulo Skaf ao governo de São Paulo. O empresário é uma espécie de genérico de picolé de chuchu. Repara só!

Penalidade máxima

Não custa nada incluir a "paradinha" no plebiscito sobre a maconha e o aborto que Marina Silva propôs em debate, né não?

O urânio é nosso!

Não há em Brasília quem não entenda, pelo menos em parte, a posição de Ahmadinejad. Quase todo mundo no Congresso também topa qualquer acordo, desde que não precise parar de enriquecer!

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.