Fala de Beltrame cria clima de constrangimento

Um clima de constrangimento marcou a entrevista das principais autoridades das Forças Armadas e do secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, que na véspera havia dito que não recebera nenhuma oferta de apoio do Exército. O comandante da Força, general Enzo Martins Peri, não se pronunciou e deixou a entrevista logo após a fala do ministro da Defesa, Nelson Jobim, que tentou dissipar polêmicas sobre o comando das ações. "Há áreas definidas de função, então não se tem que entrar em discussões sobre comandos da operação."

Clarissa Thomé / RIO, O Estado de S.Paulo

27 de novembro de 2010 | 00h00

O comandante do Estado-Maior do Conjunto das Forças Armadas, José Carlos de Nardi, explicou que o Exército só tem blindados com rodas no Rio, e não esteiras. A Marinha cedeu os veículos. Quando um repórter lembrou a crítica de Beltrame, o comandante militar do Leste, general Adriano Pereira Júnior, abaixou a cabeça, acenou negativamente e sorriu. De Nardi disse que o Exército só pode atuar em casos de Operação para Garantia da Lei e da Ordem após autorização presidencial.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.