Fã de carro antigo? Não perca o salão do Anhembi

Até domingo, 240 veículos - a maioria de colecionador - mostrarão a evolução dos automóveis em uma espécie de linha do tempo

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

25 Novembro 2011 | 03h07

Não é só Interlagos - que recebe neste fim de semana o GP Brasil de Fórmula 1 - que será o point de quem curte carros em São Paulo por esses dias. Começa hoje a primeira edição do Salão Internacional de Veículos Antigos.

Até domingo,16 mil metros quadrados do Pavilhão de Exposições do Anhembi estarão tomados por 240 veículos, a grande maioria de coleções particulares, e por outras atrações do segmento, para a alegria dos 30 mil visitantes esperados.

"Estou muito otimista com o sucesso do evento. E espero que no ano que vem seja maior ainda", comenta o economista paulistano Júlio Penteado, de 58 anos, que coleciona automóveis desde os 20. No salão, exibe orgulhoso seu De Tomaso Longchamp 1975, um dos sete veículos antigos de sua propriedade. "É um carro híbrido: italiano com mecânica americana. Único exemplar no País", conta.

Na programação do salão, há venda de peças e acessórios para colecionadores, premiação dos melhores veículos - os 16 mais bem avaliados por especialistas em um desfile serão condecorados com troféus - e até o antes e depois da restauração de um carro antigo - o Kharmann Ghia 1970 do cantor e compositor Paulinho da Viola.

Também está marcado para sábado um leilão de 70 carros antigos. "Por ser um negócio de grande interesse e que reúne raridades importantes para a história do setor, estamos adotando critérios rigorosos para garantir um leilão de excelente nível. Queremos garantir a satisfação tanto dos vendedores quanto daqueles que querem adquirir um automóvel antigo", explica Hércules Ricco, diretor do evento.

O salão mostrará a evolução do automóvel por meio de uma linha do tempo, relacionando os modelos antigos a músicas e figurinos de sua época.

"É uma lacuna de nossa história. Imagine só que o Brasil não tem um museu que conte a história da nossa indústria automobilística", lamenta o colecionador Penteado. "Se alguém quer conhecer um Simca, um Aero Willys, tem de recorrer a acervos particulares."

Atração especial. Uma das estrelas do evento é a Romi-Isetta - três exemplares originais estarão no Salão -, um dos carros mais emblemáticos da indústria automobilística, que começou a ser produzido no Brasil há 55 anos. Trata-se daquele simpático veículo compacto, com porta frontal única e capacidade para transportar dois adultos e uma criança. Foi o primeiro veículo a ser fabricado em série no País. Os exemplares expostos são de 1956, 1958 e 1961.

A Romi-Isetta foi concebida pelo engenheiro aeronáutico Ermenegildo Pretti e por seu assistente Pierluigi Raggi, na Itália, e recebeu inicialmente o nome de Isetta. O conceito inovador em todos os seus aspectos, com aerodinâmica em forma de gota de chuva, e seu projeto revolucionário chamaram a atenção dos fundadores da brasileira Romi. Eles enxergaram a oportunidade de contribuir para a evolução no mercado brasileiro de automóveis, pois na época os carros eram apenas montados no Brasil, com peças importadas. Assim, teve início a fabricação do modelo hoje conhecido como Romi-Isetta, que revolucionou a indústria nacional.

Arte. Outra atração do evento é a exposição Autorretratos, organizada pelo editor do site Autoestrada, Joge Meditsch. Serão expostas 20 gravuras digitais, feitas a partir de fotografias de veículos antigos. A série foi criada em 2008 e já esteve exposta nas cidades mineiras de Araxá e Juiz de Fora, além da capital catarinense, Florianópolis. Os quadros expostos estarão à venda.

O Salão é promovido pela Reed Exhibitions Alcantara Machado e o Automóvel Clube do Brasil, com o apoio da Secretaria Estadual de Cultura e da Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea).

SALÃO INTERNACIONAL DE VEÍCULOS ANTIGOS: PODE SER VISITADO ATÉ

DOMINGO, NO PAVILHÃO DE

EXPOSIÇÕES DO ANHEMBI (AVENIDA OLAVO FONTOURA, 1.209, SANTANA).

HORÁRIOS: HOJE E AMANHÃ, DAS 12H ÀS 22H; NO DOMINGO, DAS 10H ÀS 20H.

INGRESSOS: CUSTAM R$ 10 (PARA

CRIANÇAS DE 5 A 12 ANOS,

PROFESSORES, ESTUDANTES OU

APOSENTADOS), R$ 15 (PARA

CARAVANAS) E R$ 20 (PARA ADULTOS) E PODEM SER COMPRADOS NA BILHETERIA DO ANHEMBI. MAIS INFORMAÇÕES PELO SITE WWW.SALAODEANTIGOS.COM.BR.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.