Fã de bicicleta? Litoral tem 266 km de ciclovias

Investimentos de cidades da costa paulista tornaram a bike boa alternativa para fugir do trânsito na temporada e curtir praias de Peruíbe a Ubatuba

Márcio Pinho, O Estado de S.Paulo

09 Janeiro 2011 | 00h00

Na temporada de verão há fila para tudo no litoral. Há espera na barraquinha de sorvete, no supermercado e principalmente em ruas e avenidas próximas às praias e nas estradas. Uma alternativa para escapar dos congestionamentos e ainda se divertir são os mais de 266 quilômetros de ciclovias espalhados pelas 12 maiores cidades do litoral paulista.

O número é reflexo de uma aposta feita pelas cidades nos últimos anos, aproveitando o território plano e as distâncias relativamente curtas, propícias a deslocamentos de bicicleta.

Trechos inaugurados na orla de Santos em 2008 e nas Praias do Itararé e Gonzaguinha, em São Vicente, nos dois últimos anos, permitiram integrar parte do litoral sul. Hoje é possível viajar da Praia Grande até o Guarujá quase que exclusivamente por ciclovias ou ciclofaixas.

A Praia Grande deu especial atenção ao serviço e tem hoje uma das maiores malhas para bicicletas do Estado, com 72 km. É quase o dobro da capital paulista, que tem 37,5 km de ciclovias fora de parques. Além da ciclovia da orla, mais voltada ao lazer, a cidade tem ciclovias em importantes pontos de congestionamento que servem aos moradores durante todo o ano. É o caso da via Expressa Sul, ponto de entrada e saída do município.

Em Santos, a Avenida Ana Costa, uma das principais da cidade, será em breve a ligação entre a ciclovia da praia e o centro da cidade, rico em pontos históricos. Segundo o presidente da CET da cidade, Rogério Crantschaninov, será mais uma aposta da cidade para estimular o uso da bicicleta como alternativa ao transporte individual. Ele cita pesquisa do governo do Estado de 2007 que mostrou que 8% dos deslocamentos eram feitos de bicicleta na cidade.

Litoral norte. No litoral norte, a geografia do terreno é obstáculo para que se alcance os mesmos números do litoral sul. As ciclovias se concentram em determinadas praias e há quem se aventure pelo acostamento da Rodovia Rio-Santos para ir de uma a outra.

Mas isso não significa que as cidades não tenham investido. Em Ubatuba foram inaugurados nos últimos anos nove trechos. Entre os bairros beneficiados estão Cais do Porto, Praia do Cruzeiro e Barra da Lagoa. A cidade conta até com passeio em trilha, no bairro da Casanga.

São Sebastião concentra suas vias para bicicletas nas praias mais próximas ao centro, com exceção de Maresias, mais ao sul. Em Ilhabela, as ciclovias ainda são raridade. São 3 km em trechos entrecortados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.