Filipe Araújo/AE
Filipe Araújo/AE

Extensão da Linha 2 deve começar em 2013

Denominada de Linha 15-Branca do Metrô, ramal vai ligar Vila Prudente à Via Dutra; primeiro trecho terá 4,6 km entrará em operação em 2017

CAIO DO VALLE / JORNAL DA TARDE, O Estado de S.Paulo

28 de maio de 2012 | 03h04

O Metrô de São Paulo pretende iniciar em 2013 a construção da Linha 15-Branca, que ligará a Vila Prudente, na zona leste, às imediações da Via Dutra, na zona norte de São Paulo. O primeiro trecho, com 4,6 quilômetros, terá quatro estações (Orfanato, Água Rasa, Anália Franco e Vila Formosa) e deverá ficar pronto em 2017.

A previsão foi divulgada na semana passada pela empresa, durante audiência pública sobre o projeto. Trata-se de um prazo menor que o informado anteriormente - 2020 -, o que sugere uma tentativa de antecipar o início da operação do ramal.

Quando a primeira fase estiver concluída, 1,134 milhão de passageiros circularão pela linha diariamente. O número leva em conta a demanda da Linha 2-Verde e de uma futura extensão dela, ligando a Estação Vila Madalena a uma parada na Rua Cerro Corá, zona oeste. A Linha 15 será uma continuação da Linha 2 a partir da Vila Prudente. Ou seja, as pessoas percorrerão as duas linhas no mesmo trem.

Por isso, o Metrô estuda mudar a denominação da Linha 15 antes da inauguração. Ela poderá se chamar Linha 2 e ser identificada pela cor verde. O mapa futuro da rede metroviária da Secretaria Estadual dos Transportes Metropolitanos mostra o ramal dessa forma.

Desapropriações. A diretora de Assuntos Corporativos do Metrô, Alexandra Leonello Granado, disse que o decreto de desapropriações para a construção da Linha 15 será publicado pelo governo do Estado até o fim deste ano.

"A definição dos imóveis que serão desapropriados somente estará consolidada quando da conclusão do projeto básico, que já está em fase de elaboração", disse Alexandra.

Ainda de acordo com ela, a segunda fase da linha, com 8,7 km e oito estações (Guilherme Giorgi, Nova Manchester, Aricanduva, Penha, Penha de França, Tiquatira, Paulo Freire e Dutra), tem previsão de abertura em 2019. Nessa fase, o ramal de metrô entre as estações Cerro Corá e Dutra transportará 1,718 milhão de passageiros por dia útil. O volume é quatro vezes maior do que o total de usuários que Linha 2-Verde transportava diariamente no ano passado.

Integração. Ao longo do trajeto, a Linha 15 terá seis terminais de ônibus. "O que já existe na Estação Penha (onde haverá conexão com a Linha 3-Vermelha) será adaptado para a incorporação da linha", disse Argimiro Alvarez Ferreira, gerente de Concepção de Projetos Civis do Metrô. Os demais ficarão nas Estações Água Rasa, Vila Formosa, Tiquatira, Paulo Freire e Dutra.

A Linha 2-Verde também se expandirá para o oeste. Da Vila Madalena rumará para uma parada final na Rua Cerro Corá, com uma estação intermediária. Uma fonte do Metrô disse que essa extensão de 2,6 km é necessária para que a Linha 15-Branca funcione integralmente, sem que o intervalo dos trens seja afetado - equipamentos usados para manobra após a Vila Madalena não seriam suficientes para a futura demanda.

Mais conteúdo sobre:
metrôlinha verdelinha branca

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.