Expresso Cumbica-SP será retomado

Caso a mudança no traçado do TAV seja aprovada, Alckmin deverá retomar um projeto que foi abandonado pelo atual governador, Alberto Goldman (PSDB). Trata-se do Expresso Aeroporto, um trem direto entre o centro de São Paulo e o Aeroporto de Cumbica, em Guarulhos, cuja licitação não foi aberta mesmo após o edital ter sido lançado no fim do ano passado.

Rodrigo Burgarelli, Tiago Dantas, O Estado de S.Paulo

05 de novembro de 2010 | 00h00

O motivo do abandono, segundo Goldman, havia sido a indefinição da Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero) sobre o terceiro terminal de Cumbica - o que foi negado pela estatal. Agora, no entanto, o governador eleito pretende retomar o projeto, caso as negociações com o governo federal avancem. "O trem regional pode sair em intervalos até duas vezes menores que o TAV, de 10 em 10 minutos", disse Jurandir Fernandes, líder da equipe de transição.

O trem faria a ligação entre Viracopos, Campinas, Jundiaí, São Paulo e Cumbica. Segundo Fernandes, a diferença da duração do trajeto é pequena - como o TAV demora a acelerar até sua velocidade máxima, de cerca de 300 km/h, o trajeto Viracopos- São Paulo ficaria apenas de 8 a 12 minutos mais demorado. A linha não deve mais sair da Estação da Luz - a futura gestão avalia que ela está saturada. Uma das estações cotadas é a Barra Funda, mas há a possibilidade de se construir uma nova, próxima da Júlio Prestes, no centro.

Será difícil, no entanto, que as mudanças sugeridas no TAV sejam concretizadas. O edital para a concessão de exploração já foi lançado e o leilão está marcado para 16 de dezembro. A equipe de Alckmin, no entanto, quer construir o trem para Campinas com ou sem a mudança no TAV.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.