Gladstone Campos/Divulgacao
Gladstone Campos/Divulgacao

Exposições em shoppings têm de dinossauro a sutiã

Centros de compra da capital têm lançado cada vez mais mostras culturais gratuitas para atrair, entreter e até educar seus clientes

Valéria França e Paulo Sampaio, O Estado de S.Paulo

05 de abril de 2011 | 00h00

Centro de compras, serviço e lazer, os shoppings também têm apostado em cultura - e de uma forma leve, curiosa e divertida. Hoje há pelo menos seis exposições gratuitas em cartaz, de temas bem variados - ciência, moda, brinquedos e objetos que viraram ícones na década de 1980.

 

Veja também:

mais imagens Confira imagens da exposição de sutiãs

O Shopping Metrô Boulevard Tatuapé, na zona leste, chegou a inaugurar um espaço fixo só para exposições, no lugar de uma loja desativada, no primeiro andar. A estreia ficou por conta da reedição de Soutién- Símbolo do Sagrado Feminino. Vinte sutiãs foram produzidos por artistas plásticos, que deram interpretações e até novas formas à peça.

"De maneira lúdica, conseguimos mostrar a evolução não só do vestuário como do papel da mulher ao longo do tempo", diz o curador, Robert Richard. Não faltou criatividade: bateria de caminhão, air bags e até sacos de jujubas viraram sutiãs.

Giganotossauro. O Atrium do MorumbiShopping, na zona sul, virou uma espécie de sala de museu de paleontologia. Ali foram montadas dez réplicas de fósseis originais de dinossauros encontradas na região da Patagônia Argentina. Eles são enormes. Em média, 14 metros de comprimento e 5 metros de altura. Um deles, o Giganotossauro, chega a ser maior que o Tiranossauro Rex, que ficou famoso nas telas do cinema com o filme Jurassic Park. Depois da exposição, as crianças podem participar de uma brincadeira para conhecer a profissão de paleontólogo. No fim, ganham um diploma. No mesmo shopping, os artistas Linn Olofsdoter e Nando Costa criaram germes fictícios também em proporções gigantescas - medem até 1,55 metro de altura por 80 centímetros de largura para a exposição Germes em Extinção.

No Shopping Center Norte, quem faz a exposição é o público. Montar a maior torre de peças Lego do mundo é o desafio que a empresa dinamarquesa de brinquedos propõe para quem aparecer de hoje a sábado no estacionamento do shopping. Eles repetem a brincadeira que no Chile bateu recorde de altura. Lá, a estrutura atingiu 39 metros. Aqui, a atividade será monitorada por designers da empresa que estão em São Paulo.

E quem foi criança na década de 1980 vai se divertir no SP Market, que reuniu 60 itens que marcaram época, como o videogame Atari e o eterno cubo mágico. Já no Plaza Sul a diversão é romântica: fotos dos casais mais famosos da tela.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.