Exposição mostra como é o cerrado

Idealizada pelo Instituto de Botânica de São Paulo, uma nova exposição permanente foi inaugurada no Jardim Botânico. Trata-se da mostra Cerrado Brasileiro, que fica em uma estufa especial do parque.

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

10 de dezembro de 2012 | 02h03

O projeto revitaliza a estufa Dr. Frederico Carlos Hoene, patrimônio tombado do Município. Ali, os visitantes são convidados a passear e ter contato com diversas espécies de cerrado, em um ambiente com vegetação natural, fotos e instalações multimídia.

Os organizadores do espaço esperam que ele sirva como um alerta para a sociedade. De acordo com os pesquisadores, o bioma tem uma das mais amplas biodiversidades do planeta e apresenta, atualmente, taxa de desmatamento maior até mesmo do que a da Amazônia.

A exposição permanente funciona de terça-feira a domingo, das 9h às 17h, com ingressos a R$ 5 - estudantes e idosos pagam meia-entrada; crianças de até 4 anos não pagam. O Jardim Botânico fica na Avenida Miguel Stéfano, 3.687, no bairro da Água Funda. Para mais informações, o telefone é (11) 5067-6000.

Nascido há 120 anos, Plínio Barreto começou a carreira como revisor e redator do Estado - mais tarde, chegou a dirigir a redação. Formou-se em Direito pela Faculdade do Largo de São Francisco e fundou a Revista dos Tribunais, em 1912, e a Revista do Brasil, em 1916.

Durante 21 dias, foi chefe do governo provisório do Estado de São Paulo após a Revolução de 1930. Em 1945, foi eleito deputado da Assembleia Nacional Constituinte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.