Explosão de bueiro fere casal de turistas americanos no Rio

Mulher teve queimaduras em 80% do corpo e está em estado grave; laudo sobre as causas do acidente sai em 30 dias

Talita Figueiredo / RIO, O Estado de S.Paulo

30 de junho de 2010 | 00h00

Um casal de turistas americanos ficou ferido depois de ser atingido por labaredas que saíram de um bueiro da Light que explodiu na manhã de ontem, em Copacabana, zona sul do Rio. Sarah Lowry, de 28 anos, teve queimaduras em 80% do corpo e está internada em estado grave no Hospital Miguel Couto, na zona sul do Rio. Seu marido, David Mclaugheim, de 31 anos, teve 35% do corpo queimado e está internado na mesma unidade.

O casal mora em Ohio e chegou ao Rio na segunda-feira, de férias. O Consulado americano foi acionado e já comunicou parentes do casal sobre o incidente. Segundo testemunhas, Sarah foi arremessada pela força do estouro e caiu no chão com o corpo em chamas. Pessoas que passaram na hora ajudaram a apagar o fogo do corpo de Sarah e chamaram o socorro.

Segundo a Delegacia de Atendimento ao Turista (Deat), o laudo que vai explicar as causas da explosão deve ficar pronto em 30 dias. Por meio da Assessoria de Imprensa, a Light divulgou, ontem à noite, uma nota sobre o acidente, dizendo que continua trabalhando na galeria subterrânea, onde houve o deslocamento da tampa de uma das câmaras.

"A prioridade da empresa está sendo o apoio às duas pessoas feridas, que estão recebendo toda a assistência necessária. A apuração da responsabilidade do acidente está nas mãos de técnicos da perícia e do Corpo de Bombeiros. No entanto, a Light se antecipou para dar toda a atenção necessária aos feridos", informou a nota.

Outros casos. Explosões de bueiros no Rio têm sido frequentes, mas na maior parte das vezes não há registros de feridos. Em março, no entanto, duas mulheres sofreram escoriações sem gravidade após a explosão de dois bueiros no centro. No mesmo mês, a explosão de um bueiro na Avenida Presidente Vargas, uma das principais do centro, deixou parte do bairro sem luz por mais de 12 horas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.