Exército começa a sair do Morro do Alemão

Desde 2010 em operação no Complexo do Alemão e da Penha, na zona norte do Rio, o Exército inicia hoje a retirada das últimas tropas que atuam nas comunidades. O comando da operação de pacificação nas regiões será transferido para o Batalhão de Operações Especiais (Bope) e para o Batalhão de Choque da Polícia Militar. Na manhã de ontem, o governo do Rio inaugurou duas novas Unidades de Polícia Pacificadora (UPP) no conjunto de favelas da Penha.

ANTONIO PITA / RIO, O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h03

Na inauguração, o governador Sérgio Cabral classificou de "revolucionária" a política de segurança das UPPs. "Nós estamos com 25 unidades e 2 milhões de pessoas beneficiadas. Em menos de quatro anos, é uma revolução diante de 30 anos ou mais de poder paralelo."

A saída das tropas do Exército do complexo deve ser concluída amanhã, quando se encerra o convênio com o governo federal para a atuação das Forças Armadas. Nos 20 meses de ocupação do Exército, 1. 200 militares atuaram no Rio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.