Google Street View/Reprodução
Google Street View/Reprodução

Exame confirma estupro de jovem de 19 anos em Araraquara

Delegada diz não ter dúvidas de que crime aconteceu, mas apura divergências em depoimentos

Rene Moreira, Especial para O Estado

26 Julho 2016 | 10h52

FRANCA - Exames realizados na jovem de 19 anos que relatou ter sido vítima de estupro coletivo em Araraquara (SP) apontaram indícios de violência sexual. Agora, a delegada Meirelene de Castro, que cuida do caso, investiga pontos conflitantes no depoimento da moça e de outras testemunhas, como a amiga que a socorreu e sua mãe.

Segundo relato da jovem, ela foi abordada na noite de sábado enquanto aguardava o ônibus no Jardim Botânico. "Ela confirmou o estupro e a versão de que foi levada de carro por cinco homens, sendo violentada por três deles", contou a delegada, que é titular da Delegacia de Defesa da Mulher.

A jovem, que prestou depoimento nesta segunda-feira, 25, descreveu dois dos estupradores, mas muito nervosa se negou a voltar ao local onde aguardava o transporte. A moça deve falar novamente à polícia, pois o depoimento não foi finalizado porque ela estava nervosa e sem condições de seguir com o relato.

A vítima vinha se negando a realizar exames para constatar a violência sexual, porém, acabou sendo convencida pela família. Ela chegou a ser internada e tomou um coquetel de medicamentos para evitar contágio de doenças. O caso está sendo acompanhado pela Ordem dos Advogados do Brasil (OAB).

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.