Exame aponta que sangue em apartamento é do casal Nardoni

DNA retirado do pai e da madrasta é compatível com sangue colhido em local onde Isabella morreu em 2008

Priscila Trindade, da Central de Notícias,

09 de dezembro de 2009 | 16h47

O Ministério Público de São Paulo informou na tarde desta quarta-feira, 9, que o DNA retirado do casal Nardoni é compatível com o sangue colhido no apartamento de Alexandre e Anna Carolina Jatobá. Os dois são acusados de matar Isabella Nardoni, de 5 anos, em março de 2008.

 

Veja também:

linkSTJ nega habeas corpus pedido pela defesa do casal Nardoni

especialTudo sobre o caso: reportagens e especiais

 

No dia 6 de novembro, peritos do Instituto de Criminalística (IC) coletaram amostras de mucosa bucal e fios de cabelo de Alexandre e Anna Carolina, nos presídios de Tremembé, a 140 km de São Paulo.

 

A defesa do casal pediu o exame do material genético do casal para confrontar com as amostras colhidas na cena do crime. Isabella teria sido jogada do 6º andar do prédio onde o pai e a madrasta moravam, na zona norte da cidade.

Tudo o que sabemos sobre:
caso IsabellaNardoniSP

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.