Ex-prefeito de Platina e filho são mortos após furar bloqueio da PM em Assis

Ex-prefeito de Platina e filho são mortos após furar bloqueio da PM em Assis

Durante o cerco, Benedito Carlos Clausen, de 72 anos, teria acelerado seu carro e atingido uma viatura da PM, que capotou. Três policiais ficaram feridos. Os policiais alegam que os dois ocupantes do veículo atiraram contra eles

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

20 de junho de 2019 | 13h13

SOROCABA – O ex-prefeito da cidade paulista de Platina Benedito Carlos Clausen, de 72 anos, e o filho dele Gilberto Jean Lopes Clausen, de 47 anos, foram baleados e mortos durante perseguição pela Polícia Militar, na tarde desta quarta-feira, 19, em Assis, interior de São Paulo.

Durante o cerco, o ex-prefeito teria acelerado seu carro e atingido uma viatura da PM, que capotou. Três policiais ficaram feridos. Os policiais alegam que os dois ocupantes do veículo atiraram contra eles. Os PM apresentaram à Polícia Civil duas armas apreendidas com os suspeitos. A Polícia Civil e a Corregedoria da Polícia Militar vão apurar a ação policial.

De acordo com a Polícia Civil, o carro em que o ex-prefeito estava com o filho foi abordado durante um bloqueio na rodovia municipal Manoel Fernandes, entre Assis e Lutécia, mas o motorista acelerou e teve início uma perseguição. Quando os policiais alcançaram o automóvel em fuga, o condutor jogou o carro contra a viatura, que acabou capotando, segundo a corporação.

Um policial foi atingido pelo carro ao sair da viatura e teve fratura no braço. O veículo dos suspeitos caiu em uma valeta e eles fugiram para um canavial. Conforme os policiais militares, os homens atiraram e, no revide, foram baleados. Pai e filho morreram no local. Nenhum policial foi atingido pelos disparos.

A equipe da PM apresentou à Polícia Civil de Assis uma pistola 765 e uma espingarda calibre 12 que estavam em poder dos suspeitos. Além do policial atropelado, outros dois PM tiveram ferimentos na cabeça durante o acidente com a viatura. Eles foram atendidos em hospitais de Assis e liberados. A Polícia Civil abriu inquérito para apurar a ação. A PM informou que o caso também é alvo de apuração pela sua corregedoria.

Refino de drogas

Benedito Clausen, também conhecido como 'Dito Quati', governou a cidade de Platina, no oeste paulista, de 1989 a 1992, mas depois teria enveredado para o crime. Em 1995, ele foi preso em Londrina, no Paraná, acusado de manter um laboratório para refino de drogas.

Em outubro de 2002, ele voltou a ser preso, junto com o filho Gilberto, acusados de integrarem uma quadrilha de ladrões de veículos importados. No mesmo ano, os dois foram resgatados de um mini presídio da 9.a Subdivisão Policial de Maringá. Recentemente, pai e filho teriam participado de um roubo em Bauru e, segundo a polícia, estavam escondidos em uma chácara da região.

Tudo o que sabemos sobre:
Platina [SP]Assis [SP]drogas

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.