Ex-PM é preso pela 4ª morte de travesti

A Polícia Civil prendeu o ex-policial militar Cirineu Carlos Letang Silva, de 47 anos, acusado de matar a travesti Alison Pereira Cabral dos Anjos, de 23 anos, em maio deste ano. O crime aconteceu na Rua Edgar Teotônio Santana, na Barra Funda, zona oeste, em 26 de maio.

O Estado de S.Paulo

30 Novembro 2011 | 03h04

De acordo com a Secretaria de Segurança Pública (SSP), Cirineu já havia sido preso por matar três travestis, entre 1992 e 1993. Condenado pelos crimes, o ex-soldado das Rondas Ostensivas Tobias de Aguiar (Rota) ficou 18 anos preso. Ele cumpriu 14 em regime fechado e 4 no semiaberto. Colocado em liberdade em março, voltou a cometer o mesmo crime em maio. A Polícia Civil o considera um serial killer (assassino em série), porque suas vítimas têm o mesmo perfil.

Segundo policiais do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), responsáveis pela prisão do ex-PM, o acusado abordava as travestis como se estivesse interessado em um programa. Depois, Silva as agredia e atirava à queima-roupa.

O ex-PM também é réu no caso do massacre do Carandiru, em 1992, quando a polícia invadiu a penitenciária para conter uma rebelião e deixou 111 mortos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.