WERTHER SANTANA/ESTADÃO
WERTHER SANTANA/ESTADÃO

Ex-perueiros dão prazo de uma semana para Prefeitura

Antigos cooperados se reuniram na tarde desta sexta-feira, 28, com secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto

Rafael Italiani, O Estado de S. Paulo

28 de agosto de 2015 | 18h48

SÃO PAULO - As empresas de lotação formadas por ex-perueiros deram uma semana para que a Prefeitura atenda as reivindicações dos operadores que operam o sistema local de coletivos de São Paulo. No início da tarde desta sexta-feira, 28, o secretário Jilmar Tatto, em reunião, pediu o prazo para a categoria. A paralisação com a retirada das catracas dos veículos cogitada para o início da próxima semana foi suspensa. Os empresários pedem que a São Paulo Transportes (SPTrans) complemente os 11% do repasse acordado com a categoria.

De acordo com as antigas cooperativas, a Prefeitura pagou apenas 6,82%. O restante para fechar a conta é o dinheiro necessário para o reequilíbrio econômico. O descumprimento do pagamento acordado com o setor foi adiantado pela coluna Direto da Fonte desta sexta-feira, 28. Na próxima segunda-feira, 1º, as antigas cooperativas vão protocolar um documento na SPTrans, na segunda-feira, 31, com as reivindicações. Procurada, a SPTrans afirmou que "não vai comentar". 

Tudo o que sabemos sobre:
MobilidadeTattoHaddad

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.