Ex-paciente é preso suspeito de matar psiquiatra em SP

Publicitário João Eduardo Marcone Madureira foi apresentado pela polícia como o autor da morte de Eduardo Guenka, de 76 anos

José Maria Tomazela, O Estado de S. Paulo

10 Julho 2014 | 20h04

SOROCABA - O publicitário João Eduardo Marcone Madureira, de 50 anos, foi apresentado nesta quinta-feira, 10, pela Polícia Civil como o autor da morte do psiquiatra Eduardo Guenka, de 76 anos, assassinado a tiros na garagem de sua casa, no dia 8 de junho, em Sorocaba. Madureira havia sido paciente do psiquiatra e, segundo a polícia, ele passou a guardar rancor do médico durante o tratamento.

Além de matar Guenka, ele feriu a tiros um filho do médico e sua mulher. O suspeito que, segundo a família, apresenta surtos psicóticos, não confessou os crimes. 

De acordo com a polícia civil, Madureira foi reconhecido por testemunhas e flagrado por uma câmera de monitoramento caminhando na rua em que aconteceu o crime. A arma foi jogada no jardim de uma casa vizinha. O publicitário estava morando numa pensão quando foi preso. 

Ele teve a prisão temporária decretada por 30 dias. Segundo a Polícia Civil, a mãe do suspeito havia pedido ao psiquiatra um laudo para interditar judicialmente o filho. O médico não a atendeu, mas a mãe alegou ao filho que estava na posse de um laudo assinado pelo psiquiatra.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.