Reprodução
Reprodução

Ex-namorado de advogada morta, Mizael será ouvido hoje

Mizael pode ser indiciado formalmente por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver

Solange Spigliatti, da Central de Notícias,

20 de julho de 2010 | 09h09

O advogado e policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza, acusado de matar a ex-namorada, Mércia Nakashima, prestará depoimento às 11 horas desta terça-feira, 20, no Departamento de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP), no Centro de São Paulo.    

 

Mizael pode ser indiciado formalmente por homicídio doloso triplamente qualificado e ocultação de cadáver. Segundo o delegado Antônio Olin, do DHPP, que fará o interrogatório, Mizael não será preso após a oitiva.

 

Uma acareação entre ele e o vigia Evandro Bezerra Silva, também suspeito de participação no crime, não será necessária, de acordo com o delegado.

"Tenho certeza que eles são culpados.

 

 Veja também:

linkPeritos analisam terra em sapato de ex de Mércia

linkMizael diz que Evandro mentiu sobre morte de Mércia

linkDelegado quer me incriminar, diz ex-namorado de Mércia

video Assista a trecho de depoimento do vigia

link Juiz não entendeu MP ao revogar prisão de Mizael, diz promotor

link Polícia adia entrega de inquérito do caso Mércia

link Juiz revoga prisão de Mizael, mas indiciamento permanece

link Vigia nega ter recebido dinheiro para participar do assassinato de Mércia

 

 

A polícia recebeu ontem uma prova contra o policial militar aposentado Mizael Bispo de Souza e o vigia Evandro Bezerra da Silva, indiciados pela morte da advogada Mércia Nakashima. Em depoimento, Silva afirmou que ele e Souza, ex-namorado da vítima, passaram por uma viatura da Polícia Militar (PM) quando voltavam da represa de Nazaré Paulista (SP) na noite de 23 de maio - o corpo da advogada foi encontrado no local no dia 11 de junho. Ontem, a polícia confirmou que havia um carro da corporação no local e horário indicados pelo suspeito.

 

Silva contou que foi buscar o amigo na estrada de acesso ao reservatório. Ao ver a viatura, o ex-namorado de Mércia mandou abrir a janela do motorista e cumprimentar os policiais. "A viatura da Polícia Militar estava fazendo uma abordagem por conta de num problema de trânsito. Já confirmei o horário", afirmou o delegado Antônio de Olim, do Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP). "Ele (vigia) contou a história e está batendo."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.