Ex-médico que atirou em urologista teve registro cancelado

Ex-médico que atirou em urologista teve registro cancelado

Daniel Edmans Forti não exercia mais a profissão; ele se matou logo após disparar três vezes contra Anuar Ibrahim Mitre

Fabiana Cambricoli e Paula Félix, O Estado de S. Paulo

15 Setembro 2014 | 21h49

SÃO PAULO - O atirador que disparou várias vezes contra o médico urologista Anuar Ibrahim Mitre, de 65 anos, nesta segunda-feira, 15, e se matou em seguida é um ex-médico do trabalho que já teve registros profissionais nos Estados do Rio e de São Paulo, mas que não exercia mais a profissão. 

Segundo informações do site do Conselho Regional de Medicina do Rio (Cremerj), o registro do médico Daniel Edmans Forti consta como cancelado. A assessoria de imprensa do órgão não soube informar o motivo, que pode ter ocorrido após um pedido do próprio profissional, como em casos de transferência e aposentadoria.


No site do Conselho Regional de Medicina de São Paulo (Cremesp), Forti aparece com o registro profissional inativo desde 27 de janeiro de 2006. Ele atuava no Estado desde o ano de 1995. 

Mais conteúdo sobre:
Sírio-LibanêsSão Paulo

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.