Ex-marido é preso acusado de mandar matar estudante

Ele teria pago R$ 2 mil aos dois executores, um deles já detido; motivação pode ser dívida na venda de uma casa ou ciúme

CAMILLA HADDAD, O Estado de S.Paulo

21 de setembro de 2012 | 03h02

A Polícia Civil prendeu ontem dois acusados de assassinar a universitária Lore Santana Vaz, de 26 anos, em Santo André, na Grande São Paulo. O corpo foi encontrado dia 13 dentro do carro dela, um Fiat Uno. Segundo a Secretaria de Segurança Pública, um dos detidos é o ex-marido da vítima, identificado apenas como Alan.

Ele é apontado como o responsável por encomendar a morte da jovem para dois rapazes. Um deles, Robert, teria recebido R$ 2 mil para executar a estudante, que foi degolada. O outro acusado, Raimundo Nonato, está foragido. Os advogados dos presos não foram encontrados.

A polícia trabalha com duas hipóteses para o crime: uma dívida que Lore teria com Alan, relacionada à venda de uma casa que era herança da família dela, ou o ciúme do atual namorado da universitária.

A detenção dos dois homens foi possível depois de um deles ter sido filmado por câmeras de vigilância no bairro onde estava o corpo. Nas imagens, dois homens aparecem descendo do Fiat Uno. Anteontem, o veículo que deu fuga aos suspeitos tinha sido localizado.

Alan e Lore tiveram um filho, de 10 anos. Até ontem, a criança não sabia que o pai fora preso, acusado de ter mandado matar a mãe. Segundo parentes da vítima, eles não se viam muito.

Na noite em que foi abordada pela dupla de criminosos, Lore tinha ido para a faculdade. Pouco antes de ser atacada, conversou brevemente com o namorado. Disse que estava chateada pois não tinha conseguido boas notas na faculdade de Publicidade. Mesmo assim, o rapaz incentivou-a a continuar os estudos.

Recentemente, Lore, que também fazia bicos como promotora de eventos, trabalhava na campanha política de um candidato a vereador do ABC.

Mais conteúdo sobre:
violênciaLore Santanacaso Lore

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.