Ex-guarda civil libera filha e se entrega em São Paulo

Expulso há três anos da corporação, Evandro Félix de Oliveira disparou duas vezes na direção dos policiais

Bruno Lupion, do estadão.com.br

05 de novembro de 2010 | 04h22

SÃO PAULO - Em um ataque de ciúmes, um ex-guarda civil metropolitano armado com um revólver fez sua família refém na casa onde moram, em São Miguel Paulista, zona leste de São Paulo, e se entregou por volta das 3 horas da madrugada desta sexta-feira, 5, após sete horas de negociação com a Polícia Militar.

 

Evandro Félix de Oliveira, 46 anos, buscou sua mulher à força no trabalho na noite de quinta-feira, 4, e ao chegar em casa a discussão continuou, segundo vizinhos. Portando um revólver calibre 38 de numeração raspada, ele fez reféns a mãe septuagenária, a irmã, um filho de 3 anos, uma filha de 8 e a esposa, com a qual seria casado há 8 anos, mas uma das vítimas conseguiu acionar o 190.

 

Para impedir a entrada dos policias, Oliveira atirou duas vezes em direção à rua. Durante a negociação com o Grupo de Ações Táticas Especiais (GATE), ele liberou gradativamente a mãe, a irmã, o filho e a esposa, mas manteve refém a filha, a quem seria muito apegado.

 

Às 3 horas da manhã, o ex-guarda civil aceitou liberar a filha e se entregar. Todos os reféns saíram ilesos. Oliveira foi levado ao pronto-socorro Tilde Setúbal para ser submetido a exames e encaminhado ao 22º Distrito Policial, de São Miguel Paulista.

 

Segundo vizinhos, Oliveira apresenta temperamento violento, é dependente alcoólico e já havia sido preso em julho de 2009, em Mato Grosso do Sul, após atropelar uma motociclista e sua filha, que estava na garupa. De acordo com os vizinhos, ele supostamente dirigia bêbado no momento da colisão e a mulher que pilotava a moto morreu.

 

Texto atualizado às 6h10

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.