Ex-goleiro Edinho é solto depois de ficar uma semana na cadeia

Filho de Pelé havia sido detido por não apresentar o passaporte à Justiça; ele foi condenado a 33 anos de prisão

Zuleide Barros , Especial para O Estado

15 Julho 2014 | 20h16

Depois de permanecer uma semana preso, o ex-goleiro do Santos, Edinho, filho de Pelé, foi libertado na tarde desta terça-feira, 15, sem a necessidade de monitoramento eletrônico. O alvará de soltura do ex-atleta havia sido expedido pela Justiça no fim de semana, mas a Polícia Civil não pôde cumprir o mandado porque a libertação estava condicionada à necessidade de um equipamento de vigilância à distância, ou seja, uma tornozeleira. 

Diante do impasse, a Secretaria de Administração Penitenciária (SAP) foi consultada e esclareceu que a tornozeleira é de uso exclusivo, por contrato, dos réus condenados ao regime semiaberto, que não é o caso de Edson Cholbi do Nascimento, que foi condenado no último dia 30 de maio, a 33 anos e quatro meses de reclusão, em regime fechado, pelo crime de lavagem de dinheiro proveniente do tráfico de drogas. Junto com Edinho, outros quatro homens foram condenados pelo mesmo crime.

Edinho foi preso na última terça-feira, 8, em seu apartamento, no bairro Aparecida, por não ter apresentado seu passaporte à Justiça. A juíza Suzana Pereira da Silva, da 1ª Vara Criminal de Praia Grande, havia destacado na sentença a necessidade de o réu entregar seu passaporte à Justiça ao recorrer de sua condenação em liberdade. Ele alegou que havia perdido o documento, razão pela qual solicitou o cancelamento do passaporte junto à Polícia Federal. 

Apesar do argumento de que não pretendia se ausentar do País e que desempenha uma atividade profissional no Santos Futebol Clube, como preparador de goleiros, Edinho foi capturado em sua residência e encaminhado à carceragem do 5º Distrito Policial de Santos, onde ficou detido até esta terça.

Bastante abatido e emocionado, ao deixar a cadeia do 5º DP, Edinho declarou: "confio na Justiça. A mesma que me condenou vai me absolver. Por isso, agora vou descansar com a minha família e, amanhã cedo, já estarei na Vila Belmiro para retomar a minha função de preparador de goleiros".

Mais conteúdo sobre:
Edinho Pelé

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.