Ex-chefe dos bombeiros do PR se entrega à polícia

Coronel suspeito de matar nove usuários de droga para vingar assassinato do filho está detido em Curitiba

Evandro Fadel / CURITIBA, O Estado de S.Paulo

29 Janeiro 2011 | 00h00

O ex-comandante do Corpo de Bombeiros do Paraná coronel Jorge Luiz Thais Martins, de 56 anos - suspeito de matar nove viciados em droga em Curitiba -, entregou-se ontem à tarde no quartel geral da Polícia Militar, na capital paranaense, onde está detido. Ele era procurado desde a manhã de quinta-feira, quando a polícia cumpriu mandados de busca e apreensão em sua casa. A prisão temporária dura 30 dias.

Os crimes começaram em agosto do ano passado e se estenderam até o início deste ano.

O advogado do coronel, Eurolino Sechinel dos Reis, reafirmou que seu cliente é inocente. Segundo ele, o inquérito foi "mal conduzido" pela polícia, que teria se baseado apenas no depoimento de usuários de drogas e não cogitou pedir a quebra de sigilo telefônico de Martins. O pedido de soltura será protocolado na segunda-feira.

"Não vamos entrar na discussão com o advogado, que está fazendo seu trabalho", rebateu o delegado-chefe da Polícia Civil, Marcos Vinicius Michelotto. "As provas serão levadas ao Ministério Público e ao Judiciário."

Segundo a delegada Vanessa Alice, com o interrogatório a que o coronel será submetido a polícia poderá concluir se a suposta motivação seria vingar a morte do filho. José Guilherme Marinho Martins, de 26 anos, foi morto em 2009 durante tentativa de assalto. Dois adolescentes presos sob suspeita foram soltos em meados do ano passado por falta de provas. Ambos são usuários de drogas. Eles não registraram qualquer ameaça.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.