EUROPEUS 'INVADEM' COZINHAS E BARES DE SP

Cada vez mais, restaurantes paulistanos empregam mão de obra estrangeira

EDISON VEIGA, O Estado de S.Paulo

19 Maio 2013 | 02h05

Atraídos pelo bom momento econômico do País - e fugindo da crise europeia -, encantados pela aventura de cruzar o Atlântico em busca de uma vida nova ou mesmo fisgados por um amor brasileiro, há cada vez mais barmen e chefs europeus trabalhando em bares e restaurantes paulistanos.

A clientela só tem a ganhar: mescladas ao estilo local, características gastronômicas gringas podem funcionar como uma espécie de sotaque do paladar. "Tudo o que aprendi na Europa em termos de técnicas e conhecimento dos clássicos eu aplico aqui", comenta o barman britânico Aharon Rosa, de 31 anos, responsável pelas bebidas servidas no Esquina Mocotó (Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1.108, tel. 11 2949-7045), inaugurado ontem. Filho de pai brasileiro e mãe inglesa, ele sempre quis viver no Brasil - sonho realizado há três anos. Atua na área desde 1998.

No endereço ao lado, trabalha o francês Julien Mercier, chef do tradicional Mocotó (Avenida Nossa Senhora do Loreto, 1.100, tel. 11 2951 3056). Mora no Brasil desde 2008. "Era chef em Washington e me apaixonei por uma garçonete brasileira - Kelly Stein, atualmente jornalista. Um dia, ela contou que estava indo embora para o Brasil e nossa história teria de acabar por ali", lembra. "Após muita conversa, consegui convencê-la a me trazer 'na mala'." Estão juntos até hoje.

Julien vendeu tudo o que tinha, embarcou os pertences pessoais em um container de navio e se mudou definitivamente para cá. "Como sempre digo, a gastronomia brasileira deve muito às brasileiras... Afinal, tantos chefs estrangeiros se apaixonam por uma mulher daqui antes de se apaixonar pelo Brasil...", brinca ele, que trabalha em restaurantes desde os 14 anos.

Em 2009, quando foi comemorado o Ano da França no Brasil, Julien inventou um minifestival no Mocotó. "Era o encontro de Napoleão com Lampião", recorda. "Eu tinha de fazer os clássicos da comida francesa, porém usando apenas os ingredientes tradicionais do restaurante. O maior sucesso foi o creme brulée com doce de leite mineiro."

Há dois meses no Brasil, o bartender italiano Fabio La Pietra, de 23 anos, realiza o sonho de infância ao comandar o SubAstor (Rua Delfina, 163, 11 3815 1364). "Morar no Brasil é uma coisa que desejo desde criança. Não sei por que sempre fui atraído pelo País", comenta. "Ao longo da carreira, a música, a natureza e a história do Brasil foram parte da minha inspiração para os projetos." Ele trabalha no ramo desde os 13 anos - começou em pizzaria.

Samba de Adoniran. Ao contrário de outros estrangeiros que se mudam para cá, Fabio já chegou dominando o português. E são duas as explicações: sua mulher é brasileira - eles se conheceram quando moravam em Londres - e, de muito antes, seu gosto musical. "Já gostava de ouvir sambas antigos brasileiros. E o primeiro foi o Adoniran Barbosa!", diz ele, evocando o autor de verdadeiros hinos paulistanos como Trem das Onze. "Foi bom para aprender um português 'errado', mas com jeito de um grande artista. Hoje, às vezes, as pessoas riem escutando o que eu falo, esse português velho e um pouco errado do Adoniran..."

Outro endereço cuja cozinha está sob comando estrangeiro é o Porto (Rua Amauri, 225, tel. 11 3077-1111), caçula do tradicional e classudo grupo Rubaiyat. Ali, a convite do restaurateur Carlos Iglesias, desde março trabalha o chef espanhol Javier Garcia Peña, de 32 anos.

"Ainda não aprendi o português, então vamos no 'portuñol'", comenta ele, sobre a adaptação à capital paulista. Ele não esconde sua missão: aplicar técnicas culinárias espanholas a produtos brasileiros.

"Espero contribuir para a expansão da cozinha espanhola e - por que não dizer? - conhecer este país extraordinário", ressalta Javier. "Em termos de bebidas, trouxe um café muito espanhol que pôde ser apreciado aqui no nosso bar por alguns dias."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.