EUA agora vão facilitar chegada de brasileiros

Obama já havia anunciado em janeiro medidas para agilizar vistos e marcação de entrevistas; novas ações serão detalhadas na segunda-feira

BRUNO RIBEIRO, O Estado de S.Paulo

22 Março 2012 | 03h09

O Consulado dos EUA em São Paulo anunciou ontem que o governo americano adotará novas medidas para facilitar a entrada de brasileiros naquele país. As mudanças, que serão detalhadas na segunda-feira, servirão para facilitar a passagem pelo serviço de imigração na chegada aos EUA.

Pelo texto divulgado ontem, um projeto-piloto foi desenhado e sua fase inicial será com um grupo de 150 pessoas. "O programa faz parte dos esforços do governo norte-americano para facilitar viagens de brasileiros aos Estados Unidos", diz o texto do consulado. Os detalhes serão apresentados na Câmara Americana de Comércio (Amcham), em um evento com o embaixador Thomas Shannon, o adido de alfândega e proteção de fronteiras Jaime Ramsey e o CEO da Amcham, Gabriel Rico.

Esforços. Desde o ano passado, os Estados Unidos têm dito que pretendem facilitar a entrada de brasileiros. O movimento se deve tanto ao crescimento econômico daqui, com mais pessoas viajando, quanto à crise econômica internacional, que reduziu a quantidade de empregos por lá e fez crescer o interesse por turistas. Em julho, o consulado em São Paulo aumentou o número de funcionários encarregados de entrevistar os candidatos aos vistos e estipulou uma meta de aumentar de 2 mil para 2,8 mil o número de entrevistas diárias - 40% a mais. Outra medida foi a adoção de mutirões para reduzir as filas de espera.

Já em janeiro deste ano, o presidente dos EUA, Barack Obama, anunciou nos parques da Disney, para os eleitores da Flórida - grupo interessados na chegada de mais turistas brasileiros naquele Estado -, um pacote de medidas para retirar as barreiras de entrada no país, embora tenha mantido obrigatória a necessidade do visto - a entrevista deixou de ser obrigatória para quem pretende renovar o documento.

Obama voltou a citar um aumento de 40% na emissão de vistos no Brasil e estipulou que 80% das entrevistas para emissão do documento sejam feitas em até três semanas após serem agendadas. "Quero que os Estados Unidos sejam o maior destino turístico do mundo. Quanto mais visitantes tivermos, mais americanos terão empregos. É simples", disse Obama, na ocasião. No ano passado, foram processados 944.868 vistos no Brasil, um aumento de 51% em relação a 2010. Do outro lado, cerca de 600 mil americanos receberam visto para visitar o Brasil.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.