Reuters
Reuters

EUA abrem mais dois consulados no Brasil e já falam em acabar com visto

Representações em Belo Horizonte e Porto Alegre devem ser inauguradas em 2014 e diminuir em pelo menos 30% a fila em São Paulo

VERA ROSA , ENVIADA ESPECIAL , DENISE CHRISPIM MARIN , CORRESPONDENTE , WASHINGTON, O Estado de S.Paulo

10 Abril 2012 | 03h04

Os Estados Unidos vão abrir mais dois consulados no Brasil, em Belo Horizonte (MG) e em Porto Alegre (RS), e admitiram que podem deixar de exigir visto dos brasileiros - embora não definam prazos para que isso ocorra. O anúncio das novas representações foi feito pela secretária de Estado americana, Hillary Clinton, ao participar ontem do seminário "Brasil-Estados Unidos: Parceria para o Século 21", na Câmara de Comércio.

Logo depois, na Casa Branca, ocorreu o encontro oficial entre a presidente do Brasil, Dilma Rousseff, e o presidente americano, Barack Obama. No comunicado final do encontro, ficou claro que o debate sobre a isenção de vistos está em andamento. "Os presidentes revisaram a implementação de medidas para facilitar o fluxo de turistas e executivos entre os dois países. Comprometeram-se a trabalhar em estreita colaboração para atender aos requisitos do Programa de Dispensa de Vistos dos Estados Unidos e da legislação brasileira aplicável, de maneira a possibilitar que cidadãos dos EUA e do Brasil viajem entre os dois países sem necessitar de visto."

As discussões sobre o fim do documento de entrada começaram em 2004 e já tropeçaram em questões de segurança e nos critérios americanos para os passaportes. Hoje, o acordo enfrenta outro obstáculo: o total arrecadado tornou-se fonte de receita para o Departamento de Estado. Por outro lado, os lobbies políticos da Flórida e de Nova York, entre outros Estados, pressionam pela isenção, como meio de estimular a visita.

O comunicado final ainda relata que se discutiu o programa-piloto Global Entry (mais informações ao lado) e diz que se trocaram elogios quanto aos esforços de ambos os governos para facilitar viagens. "O presidente Obama recordou sua instrução de que seja acelerada em 40%, neste ano, a capacidade dos EUA de processar vistos no Brasil."

Atualmente, os EUA têm consulados em São Paulo, no Rio e no Recife, além de uma seção em Brasília, na embaixada. Todos são cenários de filas extensas para a concessão de vistos de entrada. Os novos postos podem desafogar o atendimento em São Paulo em pelo menos 30%.

Os novos consulados devem ser inaugurados em 2014. Em Porto Alegre, é uma reabertura - a cidade já teve um posto, fechado em 1996. As agências de turismo da cidade gaúcha já estimam aumento de 30% nas viagens.

Bolsas. Ao lado do ministro das Relações Exteriores, Antônio Patriota, Hillary ainda elogiou no seminário internacional a "liderança extraordinária" de Dilma. Mas ressaltou que a relação bilateral desejada ultrapassa os vistos. "Abriremos dois novos consulados. São exemplos de nossa relação ampla, tornando mais fáceis as viagens e derrubando barreiras, mas os avanços que queremos não serão garantidos nem por vistos nem por turismo. Queremos parcerias em ciência e tecnologia", insistiu Hillary.

A secretária de Estado destacou o interesse do governo americano no programa brasileiro Ciência Sem Fronteiras, que concede bolsas de estudo para alunos no exterior, e disse estar "feliz" com a visita que Dilma fará hoje ao Massachusetts Institute of Technology (MIT) e à Universidade Harvard, em Cambridge. / COLABOROU NATALY COSTA

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.