EUA abrem dois postos de visto em SP, reduzem preço e atenderão no domingo

Coleta de digitais e de fotos ocorrerá em Pinheiros e na Saúde; fila vai diminuir, mas solicitação do 1º visto exigirá 2 idas à representação

NATALY COSTA, O Estado de S.Paulo

20 Abril 2012 | 03h01

A partir do dia 30, os EUA vão mudar o processo de pedido de vistos no Brasil. Haverá novos postos de solicitação - dois a mais só em São Paulo -, com atendimento até aos domingos, e novo site para agendamento. Além disso, o governo americano vai deixar o documento mais barato e quer reduzir as filas de solicitação e de entrevista. Só que quem pedir o primeiro visto deverá comparecer duas vezes à representação americana.

Na prática, a expectativa é de aumentar em quase 50% a capacidade diária de emissão de documentos só na capital paulista - de 3,4 mil para 5 mil. O consulado paulistano ainda acredita que as mudanças permitirão reduzir o tempo de espera para agendamento de entrevista de 35 para 20 dias. A fila na representação oficial da Chácara Santo Antônio, hoje de 2 horas, deve ser reduzida a, no máximo, 1 hora.

No dia 7 de maio, serão abertos os novos Centros de Atendimento ao Solicitante de Visto em Brasília, Belo Horizonte, Recife, Rio e São Paulo. Na capital paulista, as novas representações serão em Pinheiros, na zona oeste, e na Saúde, na zona sul. Nesses centros serão coletados dados biométricos (digitais e foto), antes do comparecimento ao consulado. Em todo o País, essas representações funcionarão em horário flexível nos dias úteis e abrirão aos domingos.

Agendamento e preço. Os brasileiros poderão obter informações sobre vistos e agendar entrevistas por meio de um novo call center e de um novo site que serão lançados em dez dias.

O documento também deverá ficar mais barato. Atualmente, cada solicitante paga R$ 38 para o agendamento da entrevista, US$ 160 pela taxa de solicitação de visto (MRV) e um valor aproximado de R$ 40 pelo serviço de entrega do passaporte com o visto. Após o dia 30, o solicitante pagará taxa única de US$ 160. Até dia 30, não haverá mudanças - ou seja, vale esperar, se possível, para ter gasto menor.

Para quem vai tirar o primeiro visto americano, o procedimento sofre alterações. Os solicitantes terão de ir duas vezes a uma representação americana. Será permitida, via site, a marcação em dias consecutivos. Em compensação, a renovação ficou mais fácil. Vistos expirados nos últimos quatro anos já podem ser renovados sem entrevista, desde que sejam para não imigrantes. Menores de 16 anos e maiores de 66 também ficaram isentos de entrevista.

Quiosque. Nas próximas semanas, será assinada a entrada do Brasil no Global Entry, que selecionará 150 brasileiros com visto de negócios. Eles passarão só por um quiosque automático nos EUA, sem fila.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.