FELIPE RAU/ESTADÃO
FELIPE RAU/ESTADÃO

Estudantes protestam contra mudanças no passe livre em evento com Doria

Grupo de dez integrantes do movimento Secundaristas em Luta de São Paulo diz que houve agressão por parte da GCM, mas Prefeitura afirmou que eles só foram contidos

Priscila Mengue, O Estado de S. Paulo

07 Setembro 2017 | 16h39

SÃO PAULO - Cerca de dez integrantes do movimento Secundaristas em Luta de São Paulo fizeram uma manifestação na chegada do prefeito João Doria (PSDB) a uma agenda oficial, marcada para o início da tarde desta quinta-feira, 7. Os adolescentes seguravam cartazes contrários às mudanças no passe livre estudantil, implantadas em agosto.

Enquanto os estudantes protestavam com frases como "Doria ladrão, nunca anda de busão", um grupo de jovens apoiadores de Doria, dentre eles integrantes do Movimento Brasil Livre (MBL), como Kim Kataguiri, cantavam "1, 2, 3, 4, 5, mil, queremos João Doria presidente do Brasil".

Dois adolescentes disseram terem sido agredidos por seguranças e agentes da Guarda Civil Metropolitana (GCM). A Prefeitura disse que os jovens foram apenas contidos, mas que não foi cometido nenhum tipo agressão. "Eles têm direito de protestar e nós de administrar", afirmou o prefeito por meio de sua assessoria de imprensa.

O incidente ocorreu durante a inauguração de uma nova ciclofaixa que liga os Jardins a Pinheiros. A nova faixa, de 7,4 quilômetros de extensão (trajeto ida e volta), começa na Avenida Brasil, desde o Parque do Ibirapuera, e vai até a Avenida Rebouças. Ali, continua pela Henrique Schaumann até a Rua Cardeal Arcoverde. Depois, vai pela Avenida Paulo VI até a Rua Lisboa. 

O espaço ficará disponível para uso dos ciclistas no domingos e feriados das 7h às 16h.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.