Estudantes não conseguem carregar cota mensal do Bilhete Único

Problema foi visto na noite de segunda-feira, 3, pela reportagem no posto de recarga da São Paulo Transporte (SPTrans) na Estação Vila Madalena

O Estado de S. Paulo

04 Fevereiro 2014 | 10h33

Atualizada às 20h13

SÃO PAULO - Estudantes não estão conseguindo carregar seus cartões do Bilhete Único com a cota mensal, que deveria estar disponível desde sábado, 1. O problema foi visto na noite de segunda-feira, 3, pela reportagem no posto de recarga da São Paulo Transporte (SPTrans) na Estação Vila Madalena, na Linha 2-Verde do Metrô, na zona oeste da capital paulista. Segundo a operadora do local, o problema aconteceu com todos os estudantes que tentaram esse tipo de recarga.

A funcionária relatou que a única opção disponível para os estudantes era utilizar a cota inteira dos créditos, sem o benefício mensal. A diferença é que, com o Bilhete Único Mensal, os estudantes podem andar quantas vezes quiserem nos ônibus gerenciados pela SPTrans pagando R$ 70 pelo período de 31 dias. Caso queira integração com o Metrô e Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM), terá que pagar R$ 140.

Mas na modalidade convencional do Bilhete Único com cota escolar, o estudante gasta seus créditos conforme o uso, podendo ficar sem créditos se utilizar muito o cartão.

Em nota, a SPTrans informou que "a previsão é de que, até o final desta semana, não haja mais nenhum tipo de dificuldade nas operações para cadastramento do Bilhete Único Estudante em suas modalidades comum ou mensal". A empresa disse ainda que "alguns ajustes estão sendo realizados no sistema". De acordo com a SPTrans, nesta terça-feira, até as 18h, 15.983 acessaram e realizaram o cadastro no portal e até segunda 743.796 estudantes já estavam cadastrados, sendo que, destes, aproximadamente 80 mil estão com o bilhete em mãos.

Mais conteúdo sobre:
Bilhete ÚnicoMetrô

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.