Estudantes de Amsterdã moram nas caixas de metal

Uma das experimentações mais impressionantes do uso alternativo dos contêineres começou a tomar forma em 2005, em Amsterdã, na Holanda. Residências estudantis em caixas de metal empilhadas em até sete andares formam um complexo conhecido como Keetwonen. A empresa responsável pelo projeto, a TempoHousing, garante ser a maior cidade de contêineres do mundo. Inicialmente, o projeto ficaria no local onde está instalado por apenas cinco anos, mas o prazo deve ser estendido até 2016.

, O Estado de S.Paulo

26 de abril de 2011 | 00h00

O projeto deu tão certo que a empresa hoje constrói hotéis, hospitais para o Exército da Salvação, vestiários para funcionários de grandes empresas.

A TempoHousing, porém, fabrica contêineres novos, diferentemente de outras empresas, que reaproveitam recipientes que seriam abandonados depois do uso.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.