Estudante indiciado por incitar nazismo em clube israelita

A Polícia Civil do Rio indiciou ontem um estudante suspeito de incitação ao nazismo durante festa universitária no Clube Israelita Brasileiro. No evento, em 13 de dezembro, Luiz Vinícius Cosenza, de 23 anos, exibiu várias vezes tatuagem de uma suástica na coxa esquerda, o que foi encarado pelos investigadores como "afronta antissemita".

Bruno Boghossian e Pedro Dantas, O Estado de S.Paulo

10 Fevereiro 2011 | 00h00

O jovem foi indiciado com base na Lei do Crime Racial, que prevê prisão de 3 a 5 anos e multa para casos de discriminação religiosa em que há exibição de símbolos "que utilizem a cruz suástica para fins de divulgação do nazismo". Cosenza prestou depoimento ontem e responderá em liberdade. Outros dois jovens que acompanhavam o estudante na festa também serão indiciados, segundo o delegado Antenor Martins, da 12ª Delegacia de Polícia (Copacabana). Em três endereços foram apreendidos computadores e revistas alusivas ao nazismo. Um dos jovens disse que a propaganda nazista era analisada no curso de publicidade.

O chefe da Polícia Civil do Rio, Allan Turnowski, é da terceira geração de família judia que escapou do nazismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.