Estudante hostilizada na Uniban não vai à faculdade

Apesar de ter prometido voltar às aulas na Universidade Bandeirantes (Uniban) nesta terça-feira, 4, a estudante Geisy Arruda, de 20 anos, não apareceu no câmpus de São Bernardo do Campo. Ela não vai à universidade desde o dia 22, quando foi hostilizada pelos alunos por causa de seu vestido curto e teve de ser escoltada pela PM. Na noite desta terça, a Uniban chegou a transferir a turma de Geisy, que cursa o primeiro ano de Turismo, para outro prédio para oferecer maior segurança à jovem.

Marici Capitelli, do JOrnal da Tarde,

03 Novembro 2009 | 23h24

 

Veja também: 

link O urro ancestral da faculdade injuriada

link Perdi a dignidade', diz estudante humilhada em universidade

link 'Não sei se vou processar e quem''

 

Nos portões, a expectativa era grande entre os universitários para a chegada da moça. Na avaliação dos estudantes a volta dela não vai ser fácil. "Como mulher me sinto constrangida com essa repercussão toda. Ela denegriu a imagem da faculdade. Por isso o retorno vai ser difícil", disse a estudante de Moda Carolina Angeli.

 

Geisy não foi encontrada pela reportagem durante todo o dia. Uma amiga de faculdade atendia o seu celular e informava que ela estava em reunião com advogados. A jovem também não apareceu na casa onde mora com os pais no Jardim Campanário, periferia de Diadema. "Nem eu sei por onde anda a minha filha com toda essa confusão. Não vejo a hora de todo esse pesadelo acabar", desabafou a mãe, a dona de casa Maria, de 52 anos. Geisy também não voltou a trabalhar no mercadinho na rua da sua casa.

Mais conteúdo sobre:
Uniban

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.